18 dias depois, Caio Castro pede desculpas após bater em fotógrafo

Caio Castro agrediu fotógrafo em festa no fim de ano

Caio Castro demorou 18 dias para pedir desculpas ao fotógrafo André Ligeiro que agrediu no fim do ano passado, em uma festa em Trancoso, na Bahia. Antes tarde do que nunca, né não? O ator da TV Globo fez uma transmissão ao vivo no Facebook, na noite desta segunda-feira (16), e detalhou o que aconteceu.

“Decidimos ir pra Trancoso no ano novo. Eu e muitos amigos. Quem proporcionou esse ano novo foi uma empresa que faz festas no Brasil inteiro e me convidou para passar uma semana em Trancoso. Um certo dia, se não me engano no segundo dia, o dono dessa empresa, que é meu amigo, disse que estava indo para uma outra festa, que não era a empresa dele, era da empresa concorrente. Entrei na festa, cumprimentei os fotógrafos”, iniciou o relato.

“Deu um minuto, estávamos esperando pegar pulseira, veio um rapaz correndo, levantou a máquina e começou a disparar flash. Olhei pra Valentina, assessora do meu amigo, e disse ‘que isso?’. E na hora ele (fotógrafo) saiu correndo. E eu saí correndo atrás dele. Estava meio nervoso, era uma falta de respeito. A gente pediu gentilmente, cordialmente para não fazer foto. Ele fez a foto e saiu correndo. Por que ele saiu correndo? Por que ele viu que foi pedido que não era pra fazer foto”, continuou.

Arrependido

Caio Castro se disse arrependido de ter batido no profissional. “E eu acho que estou muito errado de ter machucado o menino. Passei meu ano novo inteiro sem saber como pedir perdão. Não saio de casa pra brigar, não gosto de violência. […] Se fosse pedido, a gente conversava sobre fazer a foto. Estou errado? Estou errado pra caralho. Perdi a cabeça. Saí de São Paulo, fui pra Bahia, não fui pra arrumar confusão”, afirmou.

O ator disse que foi impedido de se comunicar com André: “Em nove anos de carreira nunca tive problema, nada parecido com isso. Não queriam que eu falasse com ele. Eu fiz questão de pedir na mesma hora porque eu sabia a cagada que estava fazendo quando agredi uma pessoa. Mas não deixaram eu falar com ele. A melhor coisa que fiz foi ter ido embora. No dia seguinte não deixaram eu falar com ele também e decidi deixar o tempo passar”.

“Até agora não consegui encontrar com o fotógrafo. Peço desculpas a ele, à família dele, à minha família, aos meus fãs. Terminei 2016 de uma forma que não gostaria de terminar. Se algum profissional do meio se sentiu ofendido, peço desculpa também. Já que isso aconteceu e foi um episódio horrível, uma idiotice da minha parte, alguma coisa boa temos que levar de boa dessa situação, que é respeitar as pessoas, as situações”, finalizou.

Esse conteúdo não pode ser exibido em seu navegador.

Entenda o caso

Caio Castro causou uma grande confusão em umas das festas de pré-Réveillon de Trancoso, na Bahia, no dia 30 de dezembro. Ele estava acompanhado de amigos e não gostou nada de ser fotografado no local. A promoter havia pedido para os profissionais não fazerem registros, mas um deles resolveu fazer os cliques assim mesmo.

O ator ficou indignado e partiu para cima do rapaz, dando-lhe uma cabeçada que cortou o supercílio dele. Foi o fim da noite para o galã, que foi imediatamente expulso e deixou o local acompanhado de policiais.

Já o fotógrafo precisou levar pontos para estancar o ferimento. Identificado como André Ligeiro, ele postou imagens da agressão em suas redes sociais. No registro, o profissional aparece com o rosto ensanguentado.

AvatarHenrique Brinco
Henrique Brinco é baiano, formado em Comunicação Social pela Unijorge, de Salvador. Atua no jornalismo desde 2008, passando pelas editorias de política, cidades, cultura e entretenimento em diversos portais de notícias, locais e nacionais. Foi por cerca de dois anos editor-chefe do site Varela Notícias, de Raimundo Varela, apresentador da Record Itapoan. Já foi colunista do RD1 anteriormente, por seis anos. Atualmente é repórter de política do jornal Tribuna da Bahia e do site BNews.
Veja mais ›