Após recusar convite da Record, Leonardo Vieira ganha apoio de autor da Globo

Divulgação
Walcyr Carrasco repercutiu a carta aberta divulgada por Leonardo Vieira

Afastado das novelas desde o fim de “Os Dez Mandamentos” (2015), Leonardo Vieira continua sendo assunto dentro e fora da TV. O ator, que recentemente divulgou uma carta nas redes sociais falando abertamente sobre sua homossexualidade, virou assunto em uma coluna de Walcyr Carrasco na revista “Época”, em uma discussão sobre a homofobia.

O autor, que se dedica a criação de sua próxima trama na Globo, classificou a atitude do Leo como um ato de coragem. “Como autor de televisão, fui o primeiro a colocar um beijo gay na novela das 21 horas, Amor à Vida. Minha antena diz que o clima está menos favorável a esses avanços. Prova disso são os ataques homofóbicos que Leonardo Vieira sofreu após as fotos. Mas um ator não é um ator? Fico com as palavras que ele colocou em seu manifesto, um exemplo lúcido”, escreveu Walcyr.

Walcyr ainda comentou uma declaração em que Leonardo diz sempre acreditou que um ator é como uma “tela branca”, e não deve expôr sua vida íntima ao público. “Ator é ator. Cada um, em qualquer posição, tem direito a uma vida sexual e amorosa como deseja, porque isso só diz respeito a si mesmo”, finalizou.

Atualmente, Leonardo Vieira se dedica à peça “Nove Em Ponto” em cartaz no Teatro Folha, em São Paulo. O ator recusou um convite para atuar na novela bíblica “O Apocalipse”, da Record, e segue aberto a negociações com outras emissoras.

CONTINUE LENDO →

Daniel Ribeiro cobre televisão desde 2010. No RD1, ao longo de três passagens, já foi repórter e colunista. Especializado em fotografia, retorna ao site para assinar uma coluna que virou referência enquanto esteve à frente, a Curto-Circuito. Pode ser encontrado no Twitter através do @danielmiede ou no danielribeiro@rd1.com.br.