As pessoas se envolvem com histórias movidas pela fé, afirma Miriam Freeland sobre sucesso de A Terra Prometida
Miriam Freeland é a Raabe em “A Terra Prometida”

Intérprete da Raabe, uma das protagonistas de “A Terra Prometida”, Miriam Freeland tem conquistado o público e a imprensa especializada com uma atuação segura e bem construída.

Em entrevista exclusiva ao RD1, a atriz contou como se preparou para a personagem, uma prostituta que ajuda os hebreus, apesar da origem pagã.

“Fui ao Antigo Testamento. Busquei as séries, como ‘Game of Thrones’ e ‘Vikins'”. No entanto, a maior cantora brasileira serviu de inspiração à Miriam. “Elis Regina, por exemplo, é para mim uma referência de força e potência que uso na personagem”, explica.

Além disso, o sucesso da novela marca o retorno de Miriam Freeland à Record após quase três anos afastada da TV. “Acredito que as pessoas acabam se envolvendo com as histórias movidas pela fé”, diz ela ao tentar mensurar a popularidade das superproduções bíblicas da emissora.

Miriam Freeland está muito satisfeita com o retorno do público de "A Terra Prometida"
Miriam Freeland está muito satisfeita com o retorno do público de “A Terra Prometida”

Confira a entrevista na íntegra:

RD1 – Em 2013, você deixou a Record após várias novelas. Por que você decidiu sair da emissora?

Miriam Freeland – Estava na emissora há oito anos e meio. Quis renovar, me reciclar, trabalhar com outros profissionais. Acredito que isso nos faz melhorar. Tive uma saída bem amigável na época. Fui honesta com eles. E respeitaram a minha escolha.

RD1 – E o que te levou a aceitar o convite para atuar em “A Terra Prometida”?

Miriam Freeland – Uma personagem incrível, um convite respeitoso. Me senti lisonjeada e valorizada. E estou feliz de estar neste projeto.

RD1 – Na novela, você interpreta a Raabe, uma prostituta que ajuda os hebreus, apesar da origem pagã. É uma personagem complexa e essencial à história. Como foi a sua preparação para este papel?

Miriam Freeland – Procurei referências na internet. Fui ao Antigo Testamento. Busquei as séries, como ‘Game of Thrones’ e ‘Vikins’. Mas a Elis Regina, por exemplo, é para mim uma referência de força e potência que uso na personagem.

RD1 – A preparação para uma novela bíblica é mais complicada do que para um trabalho contemporâneo?

Miriam Freeland – É e não é. Fiz muitos trabalhos de época e gosto. Precisamos ter cuidado maior com o texto, com a palavra, para que não banalizemos.

RD1 – As produções bíblicas fazem muito sucesso. Na sua opinião, por que o público aprovou as histórias religiosas?

Miriam Freeland – Somos um povo de fé. Independente da religião, acredito que as pessoas acabam se envolvendo com as histórias movidas pela fé.

RD1 – A sua atuação em “A Terra Prometida” é bastante elogiada pela imprensa. Como é a repercussão entre os telespectadores? O que você ouve do público sobre a Raabe?

Miriam Freeland – Estou muito feliz em fazer a Raabe. É uma personagem forte, que tem uma história conflitante e dupla. Isso interessa a qualquer ator. E desde o início, eu me empenhei muito para fazer jus a ela. É óbvio que o fato de estar agradando me realiza e me faz entender a minha volta à TV numa personagem que enriquece a minha carreira. O público tem me respondido muito bem também. Um retorno incrível.

Eu nunca tive nenhuma rede social… nada. Uma opção mesmo, mas a Raabe tem me colocado entre os assuntos mais falados do Twitter. E a minha filha estava sendo procurada no Instagram por causa do sobrenome, então ela me disse: ‘Mãe, faz um Instagram para você, pelo menos no período da novela’. Senti na pele essa força da rede social que nunca fui adepta. [risos]

RD1 – Entre a sua passagem anterior pela Record e a atual, quais são as mudanças na teledramaturgia da emissora que mais te chamam a atenção?

Miriam Freeland – Para mim, não tem diferença. Meu contrato é com a Record. A minha relação profissional e artística só passa por eles. E sempre foram extremamente respeitosos comigo.

Óbvio que sinto a perda do Recnov [atualmente, o complexo de estúdios é da Casablanca] como estabelecimento de produção de teledramaturgia, pois o nosso mercado clama por produções, por solidificação. Mas a Record encontrou um novo jeito de continuar produzindo e isso é muito importante para o mercado. É fundamental.

No teatro, Miriam Freeland atua com o marido, o ator e diretor Roberto Bomtempo
No teatro, Miriam Freeland atua com o marido, o ator e diretor Roberto Bomtempo

Palcos

Até 02 de outubro, Miriam Freeland estará em cartaz com a peça “Casa de Bonecas”, texto de Henrik Ibsen, no Teatro Municipal Ziembinski, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. No espetáculo, ela contracena e é dirigida pelo marido, o ator Roberto Bomtempo.

Serviço:

Peça: Casa de Bonecas
Local: Teatro Municipal Ziembinski
Endereço: Avenida Heitor Beltrão, s/n – Tijuca
Telefone: (21) 3234-2003
Horário: De sexta a domingo, às 20 horas
Ingresso: R$ 40,00 (inteira)
Temporada: Até 02 de outubro (não terá apresentação no dia 30 de setembro)
Duração: 70 minutos
Gênero: Drama Familiar
Classificação: 14 anos
Capacidade: 104 lugares

🔵Boletim RD1 💥 Notícias dos Famosos