Band abre espaço para produtoras estrangeiras e investe em jornalismo

Esse conteúdo não pode ser exibido em seu navegador.

A Band resolveu concentrar seus investimentos em dois setores ultimamente. Além do jornalismo, que vem recebendo reforços cada vez maiores, com necessárias contratações, novas tecnologias e a distribuição de correspondentes internacionais em países, o canal da família Saad resolveu entregar sua produção nas mãos de empresas estrangeiras.

Segundo Flávio Ricco, a emissora esvaziou sua produção e entregou todos os trabalhos desta área a produtoras estrangeiras e nacionais como Eyeworks Cuatro Cabezas, FremantleMedia, Endemol e Mixer. Não por nada, são destas franquias os recentes sucessos da rede: “CQC”, “A Liga”, “The Phone – Missão”, “Polícia 24h”, “E 24”, “Agora é Tarde”.

Todo este esquema, montado na matriz em São Paulo, será, com o tempo, devidamente colocado em prática em outras emissoras da rede.

Não se pode deixar de lembrar, também, do maciço investimento feito pelo canal do Morumbi no departamento de esporte. Hoje, ao lado da Globo, a Band é a emissora que mais investe nesta área. E a resposta do público é bem motivadora.

João Paulo Dell SantoJoão Paulo Dell Santo
João Paulo Dell Santo consome TV e a leva a sério desde que se entende por gente. Em 2009 transformou esse prazer em ofício e o exerceu em alguns sites. No RD1, já foi colunista, editor-chefe, diretor de redação e desde 2015 voltou a chefiar a equipe. Pode ser encontrado nas redes sociais através do @jpdellsanto ou pelo email jpdellsanto@rd1.com.br.
Veja mais ›