Band despreza sua história e mantém arquivos e fitas em um cubículo

Algumas emissoras como Globo, Record, Gazeta e Cultura são precursoras na preservação da memória audio-visual da TV. Manter aos cuidados os arquivos de épocas longínquas são de grande valia para a história desse veículo de comunicação.

Mas há suas exceções. A Band, com quase 50 anos de atividades, por incrível que pareça, não dá a devida atenção a isso. A emissora do Morumbi guarda em um cubículo, úmido e cheio de mofo, raridades da TV nacional como as fitas da novela “Os Imigrantes”.

Confira:

Esse conteúdo não pode ser exibido em seu navegador.

Esse conteúdo não pode ser exibido em seu navegador.

Esse conteúdo não pode ser exibido em seu navegador.

Esse conteúdo não pode ser exibido em seu navegador.

Esse conteúdo não pode ser exibido em seu navegador.

Esse conteúdo não pode ser exibido em seu navegador.

Depois da publicação desse material, esperamos que a direção da TV Bandeirantes corrija o absurdo cometido, e, assim como as demais, reserve um local adequado e amplo para guardar essas preciosidades da TV.

“Sem a cultura, e a liberdade relativa que ela pressupõe, a sociedade, por mais perfeita que seja, não passa de uma selva. É por isso que toda a criação autêntica é um dom para o futuro.”  (Albert Camus)

João Paulo Dell SantoJoão Paulo Dell Santo
João Paulo Dell Santo consome TV e a leva a sério desde que se entende por gente. Em 2009 transformou esse prazer em ofício e o exerceu em alguns sites. No RD1, já foi colunista, editor-chefe, diretor de redação e desde 2015 voltou a chefiar a equipe. Pode ser encontrado nas redes sociais através do @jpdellsanto ou pelo email jpdellsanto@rd1.com.br.
Veja mais ›