Com medo de perder dinheiro, RedeTV! esconde Sikêra Jr no YouTube

Sikêra Jr
Sikêra Jr é escondido pela RedeTV! após ataque contra gays ao vivo (Imagem: Reprodução / RedeTV!)

Com medo de perder mais dinheiro, a RedeTV! decidiu esconder vídeos do Alerta Nacional de seu canal oficial no YouTube. Apresentado por Sikêra Jr, o programa ficou marcado na semana passada por um ataque do apresentador contra a comunidade LGBTQIA+.

A playlist de vídeos exclusiva com momentos da atração foi retirada do ar. A situação pode ser vista por qualquer um que buscar os vídeos dentro do canal da RedeTV!. A ordem para a derrubada dos vídeos coincide com as denúncias do grupo Sleeping Giants Brasil e do público.

Em nota, a RedeTV! negou a censura: “Assim como os principais players do mercado, a RedeTV! adota uma prática de segmentação de seu conteúdo para oferecer a melhor experiência possível aos usuários. Além do canal principal, a RedeTV! possui outros canais como o RedeTV! Jornalismo, o RedeTV! Entretenimento e o Pegadinhas RedeTV!. Conforme informado, o conteúdo sempre esteve disponível no canal RedeTV! Jornalismo”.

Até a noite de quinta-feira (1º), os vídeos não estavam disponíveis. Muitos deles tinham mais de 100 mil visualizações. Na rede de vídeos, a RedeTV! tem 12 milhões de inscritos.

A plataforma Social Blade, usada pelo mercado publicitário para acompanhar o crescimento de páginas na web, apontou que a página oficial do canal paulista no YouTube perdeu 64 milhões de views, o que comprova a retirada das produções do ar.

Chilique ao vivo

Há oito dias, Sikêra Jr chamou a comunidade LGBTQIA+ de “raça desgraçada”. “Vocês precisam de tratamento! Que tara é essa de pegar as crianças do nosso Brasil?”, questionou o apresentador em razão da propaganda do Burger King.

“A gente está calado, engolindo essa raça desgraçada, mas vai chegar um momento que vamos ter que fazer um barulho maior”, disparou visivelmente irritado. “Deixa a criança crescer, brincar, descobrir por ela mesma. O comercial é podre, nojento”, prosseguiu. “Isso não é conversa para criança. O cara que criou essa campanha é um vagabundo. Nojo de vocês. Isso é pedofilia e abuso infantil”, acusou.

“Preconceito existe, mas vocês é que estão querendo dizer à pulso que isso é normal”, atacou. “Não é! Da vida do homem de bem e da família tradicional brasileira, não é. Se deem ao respeito. Tudo maconheiro, usando as crianças. Jesus, só o seu castigo para colocar essas pessoas no lugar”, atacou.

Após as primeiras notícias de rompimento comercial de anunciantes, Sikêra pediu desculpas. “Eu preciso reconhecer que me excedi, no calor do comentário querendo proteger a inocência das crianças, que eu defendo não é de hoje. Eu posso ter usado palavras que me arrependo. Sou humano. Quantas vezes eu já falei aqui que ‘errei, erro e vou errar’. Já errei, eu erro e irei errar. O que tenho eu sofrido com essa situação… Ninguém está imune de errar”, considerou.

Paulo CarvalhoPaulo Carvalho
Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email [email protected].
Veja mais ›