11:03 :: 21/08/2017
Publicidade

Conheça a trama de “A Fórmula”, nova série da Globo que estreia em julho

Drica Moraes e Luisa Arraes, duas versões de Angélica, cientista que tem a chance de reconquistar seu amado, em “A Fórmula”.
Drica Moraes e Luisa Arraes, duas versões de Angélica, cientista que tem a chance de reconquistar seu amado, em “A Fórmula”

A Globo estreia em julho a comédia romântica “A Fórmula”, provavelmente na faixa que hoje abriga “Mister Brau” – terças-feiras, após “A Força do Querer”. Com roteiro de Marcelo Saback e Mauro Wilson, e direção de Flávia Lacerda e Patrícia Pedrosa, a produção une passado e presente para contar a história de amor de Angélica (Luisa Arraes/Drica Moraes) e Ricardo (Klebber Toledo/Fábio Assunção).

Quando jovens, Angélica (Luisa) e Ricardo (Klebber) planejavam seguir carreira na área da ciência; ambos buscam uma bolsa de estudos em uma universidade americana, mas apenas um é chamado. Anos depois, os dois se reencontram: Ricardo (Fábio) fez fortuna na área da estética e rejuvenescimento; Angélica (Drica Moraes), cientista prestigiada, testa um experimento para prolongar a vida humana.

Para ela, o casual encontro num congresso de ciência é um verdadeiro desastre: Ricardo não reconhece em Angélica o seu amor do passado. Triste, e sem patrocínio para sua experiência, a cientista decide ser cobaia da fórmula que está estudante e acaba vítima de um efeito colateral inusitado, voltando a ter, por algumas horas, a mesma aparência de quando tinha 20 anos.

O resultado: um triângulo amoroso com duas versões de uma mesma mulher. Angélica decide não dividir os loucos de sua descoberta com Ricardo, agora dono do laboratório em que ela trabalha. E se apresenta com uma nova identidade, Afrodite, intentando conquistar o milionário e recuperar a patente de seu projeto – é claro que tudo dá errado e a moça acaba, assim como sua versão madura, apaixonada.

Marcelo Saback aposta forte na trama: “O público vai poder mergulhar nessa história de amor que atravessa o tempo, além de se identificar com um inquietante questionamento humano que nos acompanha desde sempre: a busca pela eterna juventude”. “É uma série ágil, transgressora, provocativa e abusada. Tudo isso com o amor como fio condutor e um ingrediente mágico”, conclui Mauro Wilson.




Publicidade
WordPress Lightbox