Netflix cancela contrato com Kevin Spacey após escândalo

Netflix cancela contrato com Kevin Spacey após escândalo
Depois do escândalo, Kevin Spacey se desculpou e aproveitou a oportunidade para declarar sua homossexualidade

Depois de uma série de denúncias de assédio sexual na última semana, a Netflix resolveu cancelar o contrato com Kevin Spacey. Ele foi retirado da série “House of Cards” e a empresa também cancelou “Gore”, uma cinebiografia do escritor Gore Vidal que o ator havia sido escalado.

Com a decisão, os fãs carregam consigo o suspense de como será o futuro de uma das séries mais populares da Netflix. Já cogita-se o assassinato de Frank Underwood, personagem de Spacey. Com isso, o foco da série passaria a ser Claire Underwood, interpretada por Robin Wright.

Na última segunda-feira (30), o ator Anthony Rapp acusou Spacey de assédio sexual. De acordo com informações da vítima, o caso teria ocorrido em 1986, quando Rapp tinha apenas 14 anos.

Depois do escândalo, Spacey se desculpou e aproveitou a oportunidade para declarar sua homossexualidade, ocasionando críticas da comunidade LGBT por relacionar sua orientação sexual com o assédio.

Outros 8 integrantes da produção de “House of Cards” também se queixaram de assédio e conduta inadequada de Spacey. Em entrevista ao canal CNN, um funcionário da Netflix considerou o comportamento do ator como ‘predatório’.

Saiba Mais:

Outro ator famoso também foi abusado por Kevin Spacey: “Somos muitos”

Kevin Spacey acumula novas acusações de abuso: “Tocava os homens entre as pernas”

AvatarHenrique Brinco
Henrique Brinco é baiano, formado em Comunicação Social pela Unijorge, de Salvador. Atua no jornalismo desde 2008, passando pelas editorias de política, cidades, cultura e entretenimento em diversos portais de notícias, locais e nacionais. Foi por cerca de dois anos editor-chefe do site Varela Notícias, de Raimundo Varela, apresentador da Record Itapoan. Já foi colunista do RD1 anteriormente, por seis anos. Atualmente é repórter de política do jornal Tribuna da Bahia e do site BNews.
Veja mais ›