Descubra como eram os bastidores da “Família Dinossauros”, que completa 20 anos

A família dos Silva Sauro conquistou fãs em todo o mundo
A família dos Silva Sauro conquistou fãs em todo o mundo

Alguns programas são esquecidos logo após seu término, mas a “Família Dinossauros” faz parte do grupo dos que se eternizam na memória de seus telespectadores.

Produzida entre 1991 e 1994, a série se tornou febre mundial e ainda hoje sobrevive na TV. Com personagens carismáticos e extremamente divertidos, o seriado completa 20 anos, mas parece não ter envelhecido um dia sequer.

Numa reportagem especial, o RD1 relembra a repercussão obtida pelo seriado e revela um pouco sobre seus bastidores, mostrando que, ao contrário do que podíamos pensar quando crianças, aquelas escamas e caudas não eram nem um pouco reais!

A dedicada Fran vivia ocupada com os afazeres domésticos
A dedicada Fran vivia ocupada com os afazeres domésticos

Filosofia

Muito mais do que um programa infantil, “Família Dinossauros” ficou conhecida como uma das mais bem-humoradas e criativas críticas à sociedade moderna.

Tal qual “Os Simpsons”, a série optou por retratar de forma caricata os excessos e as falhas do cotidiano da classe média americana.

Em “Família Dinossauros”, estão presentes os elementos clássicos de qualquer família: um pai que luta para pagar as contas, uma mãe que busca encontrar sentido em sua vida, um jovem preocupado em impressionar as garotas, uma adolescente que deseja ficar mais bonita e um bebê pra lá de levado.

Segundo a crítica da época, o programa tinha o poder de satirizar a vida real e escondia lições profundas em cada situação retratada em seus episódios. Outra particularidade que chamava a atenção era o fato de os humanos serem selvagens, enquanto os répteis eram civilizados, ironia que arrancava gargalhadas.

Para muitos, “Família Dinossauros” inaugurou uma nova era na TV mundial ao apostar numa fórmula essencialmente infantil, mas que cativou – e fascinou – o público adulto.

Dino e sua família eram viciados em TV
Dino e sua família eram viciados em TV

Repercussão

“Família Dinossauros” foi exibida no Brasil pela primeira vez em 1992 durante o “Xou da Xuxa”, mas alcançou o auge ao se tornar atração fixa da “TV Colosso”, época em que registrava índices de audiência que surpreendiam a própria Globo.

Animada, a emissora escalou a família Silva Sauro para os domingos, dia em que ia ao ar entre o “Domingão do Faustão” e o “Fantástico”. O êxito trouxe lucros milionários em merchandising e os dinossauros se tornaram capas de cadernos, mochilas, chaveiros, camisas e inúmeros outros itens.

Após alguns anos fora do ar, a “Família Dinossauros” foi adquirida pelo SBT e virou atração diária das tardes do canal ao longo do ano de 2003. Na emissora de Silvio Santos, ocupou vários horários – sempre mantendo boa audiência – até o ano de 2005.

Dois anos depois, em 2007, a série voltou ao ar pela Band e, novamente, Dino e seu clã mostraram ter prestígio junto ao público e se tornaram um dos programas mais assistidos do horário nobre do canal. Até 2011, foi um ‘coringa’ da Band, sendo escalada para diversas faixas.

Vinte anos após seu término – e centenas de milhares de anos após a extinção da espécie -, o programa conseguiu a proeza de voltar ao ar na TV por assinatura e atualmente é exibido pelo Canal Viva, que curiosamente pertence à Globo, emissora que a lançou no país.

Baby disseminou o bordão "Não é a mamãe!"
Baby disseminou o bordão “Não é a mamãe!”

O Fim

“Família Dinossauros” durou apenas quatro temporadas, totalizando 65 episódios. Em seus primeiros três anos, a série mantinha excelente audiência nos EUA, mas viu seus números despencarem em 1994.

O altíssimo custo de produção do programa – que demandava investimentos tecnológicos e figurinos complexos – levaram a Disney a optar pelo cancelamento da série, temendo que uma nova temporada gerasse prejuízo para os estúdios no ano seguinte.

Apesar do ponto final, o seriado entrou para o seleto grupo de atrações que se eternizaram na memória dos telespectadores e que, ainda hoje, ganham novos fãs.

Além do Brasil, “Família Dinossauros” foi exibida em inúmeros países, permanecendo em exibição em diversos deles. Nos EUA, fã-clubes da série ainda subsistem e itens raros ligados aos personagens são comercializados via internet e estão disponíveis em exposições.

Definitivamente, os dinossauros da família Silva estão longe de ser extintos!

A tecnologia por trás da magia
A tecnologia por trás da magia

Bastidores

A tecnologia utilizada pela série era considerada revolucionária em relação à que estava disponível no início da década de 90, fator que levou seus produtores a serem mundialmente conhecidos.

Os figurinos do programa eram confeccionados artesanalmente e cada personagem possuía características físicas próprias no rosto, corpo e patas. A intenção era a de que cada dinossauro se tornasse único e facilmente reconhecível.

No único vídeo que registra os bastidores da “Família Dinossauros” (assista-o abaixo), atores do seriado aparecem com as pernas de seus personagens, revelando pela primeira vez os rostos por trás das máscaras. O vídeo, que não possui dublagem em português, também mostra depoimentos dos criadores do programa e imagens dos mecanismos que permitiam que o elenco se movimentasse sob as fantasias.

A série, porém, nunca teve um elenco fixo. Inúmeros atores interpretaram os personagens em ocasiões diversas. As mudanças jamais eram percebidas pelos telespectadores devido ao fato de cada dinossauro ter a sua própria voz, outra tecnologia inovadora para a época.

VEJA O VÍDEO:

Arthur Vivaqua é um apaixonado pela TV, e por Cultura em geral. Ele acredita que pequenas coisas podem gerar grandes reflexões. Arthur já foi editor-chefe e repórter especial do RD1, para onde volta como colunista. Fale com ele através do @ArthurVivaqua no Twitter ou no arthurvivaqua@rd1.com.br.

WordPress Lightbox