Em comunicado, Record diz que foi vítima de campanha de boatos promovida pela imprensa

Esse conteúdo não pode ser exibido em seu navegador.

A Record resolveu emitir um comunicado oficial para esclarecer os últimos acontecimentos e notícias envolvendo seu nome. Confira, na íntegra, o documento:

A Rede Record vem a público informar que foi vítima de uma campanha de boatos. Foram publicadas informações sobre mudanças na direção da emissora que trataram, de forma equivocada, a recente reestruturação de investimentos, caminho adotado para que a Record possa seguir desenvolvendo uma programação consistente e inovadora.

Em respeito à opinião pública, aos telespectadores, anunciantes e aos nossos milhares de parceiros em todo o país, o presidente da Rede Record, Alexandre Raposo, desmente qualquer mudança de rumo: ‘A Record segue firme e unida no projeto de liderança no mercado de TV aberta no Brasil. A imprensa precisa ser mais cuidadosa e responsável ao apurar informações que não passam de boatos. É impressionante como, muitas vezes, uma mentira torna-se manchete em sites e jornais’.

Os boatos sobre a mudança de Honorilton Gonçalves, vice-presidente artístico e de produção da emissora, também são desmentidos por Alexandre Raposo. ‘É incontestável o projeto vitorioso da nossa empresa. O grupo está feliz e muito satisfeito com o retorno de todo investimento feito nos últimos anos. Assumimos a vice-liderança de audiência e faturamento em todo País e seguimos inabaláveis com nosso objetivo maior de assumir o primeiro lugar. Nada pode tirar este foco da Record. Queremos ser uma opção para quem não aceita o monopólio na TV’, afirma.

A Rede Record de Televisão há mais de quatro anos é vice-líder de audiência em todo o País, triplicou o faturamento e segue produzindo mais de 120 horas semanais de programação própria mesclando jornalismo, esportes, teledramaturgia, entretenimento e reality shows. Os investimentos proporcionaram a criação de mais de 11 mil empregos diretos e indiretos. A emissora tem hoje, por exemplo, 50 apresentadores e quase 300 atores.

Além disso, a Record inovou ao fundar a Record News, o primeiro e único canal de notícias gratuito em televisão aberta do Brasil. E ainda criou o R7, portal de notícias e entretenimento que, em menos de 2 anos, já está entre os cinco maiores do país e atingiu uma base de 4,3 milhões de assinaturas de contas de e-mail.

Com esses resultados, a Record vai seguir sua trajetória a caminho da liderança. O Grupo tem como princípios básicos: oferecer uma alternativa livre e democrática de informação e entretenimento para os brasileiros, buscar a liderança de audiência e também de faturamento, direito de qualquer grupo em uma economia sólida e de livre mercado como a nossa.

A Record enfrenta seguidos ataques, lançados como uma defesa de privilégios e monopólios, sempre com a pretensão de decidir o que o brasileiro deve ler, ouvir ou assistir. O Brasil mudou e agora é a vez da Record.

São Paulo, 29 de agosto de 2011. REDE RECORD DE TELEVISÃO”.

João Paulo Dell SantoJoão Paulo Dell Santo
João Paulo Dell Santo consome TV e a leva a sério desde que se entende por gente. Em 2009 transformou esse prazer em ofício e o exerceu em alguns sites. No RD1, já foi colunista, editor-chefe, diretor de redação e desde 2015 voltou a chefiar a equipe. Pode ser encontrado nas redes sociais através do @jpdellsanto ou pelo email jpdellsanto@rd1.com.br.
Veja mais ›