“Ezel” registra pior audiência dentre as novelas turcas já exibidas pela Band

O protagonista de “Ezel”, Kenan İmirzalıoğlu

A Band não pretende mais apostar em produções próprias no campo da teledramaturgia, conforme o RD1 noticiou no último sábado. Mas terá que procurar bons títulos caso queria manter em alta a exibição de novelas turcas. Atual cartaz da faixa, “Ezel” registra os piores índices, dentre as quatro tramas já vistas por ali.

Mais “masculina” do que as antecessoras, “Ezel” anota, até o momento, 2.4 pontos. É menos do que os 3.0 de “Sila – Prisioneira do Amor”, os 3.1 de “Fatmagül – A Força do Amor” e os 3.0 de “Mil e Uma Noites”. O folhetim já chegou a anotar apenas 1 ponto, em dias atípicos, vésperas de Natal e de Ano Novo. No entanto, as novelas anteriores que também enfrentaram feriados nunca chegaram a “micar” desta forma.

Inspirada em “O Conde de Monte Cristo”, “Ezel” traz Kenan İmirzalıoğlu como o personagem-título, um homem com sede de vingança, que se submete a várias cirurgias plásticas e retorna ao povoado de onde saiu, após ser traído pela então noiva, Eysan (Cansu Dere) e por dois “amigos”, Cengiz (Yiğit Özşener) e Ali (Barış Falay).

Exibida na Turquia como série, entre 2009 e 2011, “Ezel” já foi vendida para mais de 45 países e conquistou prêmios internacionais como Golden Butterfly Awards de “melhor série” e C21/FRAPA Format Awards de “melhor formato roteirizado”. Estima-se que a produção fique no ar na tela da Band até abril. Ainda não há informações sobre uma eventual substituta.

CONTINUE LENDO →

Duh Secco é “telemaníaco” desde criancinha. Em 2014, criou o blog “Vivo no Viva”, repercutindo novelas e demais atrações do Canal Viva. Foi contratado pela Globosat no ano seguinte. Integra o time do RD1 desde 2016, nas funções de repórter e colunista. Também está nas redes sociais e no YouTube (@DuhSecco), sempre reverenciando a história da TV e comentando as produções atuais.

ALERTAS GRATUITOS