Fernanda Montenegro estará na próxima novela das 21h da Globo, “O Outro Lado do Paraíso”

Esta segunda-feira, 16 de outubro, é dia de soprar velinhas para uma das maiores estrelas da dramaturgia nacional. Estamos falando, é claro, da incomparável Fernanda Montenegro, que completa hoje 88 primaveras.

Ao longo de quase sete décadas de carreira, muitas foram as honrarias acumuladas por Fernanda no cenário artístico e midiático nacionais. Galardoada cinco vezes com o Prêmio Molière e outras três com o Prêmio Governador do Estado de São Paulo, também foi a primeira atriz brasileira indicada ao Oscar, em 1998, por sua marcante interpretação no filme “Central do Brasil”, de Walter Salles.

Neste dia especial, não só para Fernanda, mas também para todo o imenso público que a admira, relembraremos oito dos mais importantes trabalhos da atriz na TV.

A sofisticada Charlô em “Guerra dos Sexos”

1- “Guerra dos Sexos” (1983)

Nesta novela de Silvio de Abreu, considerada a pioneira no gênero “comédia pastelão” na TV nacional, Fernanda deu vida à feminista Charlô, que vivia às turras com o primo machão, Otávio (Paulo Autran) – por quem no fundo era completamente apaixonada.

Como Naná em “Cambalacho”

2- “Cambalacho” (1986)

Mais uma vez, a atriz mostrou que sabia emocionar e fazer rir ao mesmo tempo com a figura de Naná, adorável trambiqueira que, para aliviar o peso na consciência por conta de sua forma “questionável” de ganhar a vida, acolhia crianças sem teto que encontrava pelas ruas de São Paulo.

A “morta-viva” Quitéria de “Incidente em Antares”

3- “Incidente em Antares” (1993)

Na adaptação da obra literária homônima de Érico Veríssimo, carregada de simbologias e críticas sociais, Montenegro deu vida a Quitéria Campolargo, matriarca da cidade que dá nome à história. Ela reivindicava o próprio enterro junto a um grupo de outros seis mortos-vivos “enjeitados” pelos poderosos do local.

Contracenando com Leonardo Vieira e Nelson Xavier em “Renascer”

4- “Renascer” (1993)

Quem assistiu à trama de Benedito Ruy Barbosa – inclusive reprisada recentemente no canal Viva, em 2013 – certamente se lembrará de Jacutinga, a extravagante dona do bordel da cidade de Ilhéus, na Bahia, onde se passava a história.

Com sua filha na ficção em “Hoje é Dia de Maria”

5- “Hoje é Dia de Maria” (2005)

Uma autêntica vilã de conto de fadas. Assim se pode definir a Madrasta interpretada por Fernanda Montenegro na elogiada e inovadora minissérie do diretor Luiz Fernando Carvalho. A personagem infernizava a vida da pequena Maria (Carolina Oliveira) e do pai desta (Osmar Prado).

A vilã de “Belíssima”

6- “Belíssima” (2005)

A vilã Bia Falcão foi o fio condutor deste verdadeiro thriller de Silvio de Abreu, um sucesso no horário nobre da Globo. Supostamente morta em um acidente na metade da trama, a empresária ressurgia para atrapalhar novamente a vida da própria neta, Júlia (Glória Pires).

A simpaticíssima Dona Picucha

7- “Doce de Mãe” (2014)

Na pele de Dona Picucha, ela enterneceu e divertiu o Brasil e chamou a atenção até de um fã ilustre: o showrunner americano JJ Abrams, criador do seriado “Lost”, que solicitou à Globo uma cópia de um dos episódios da série, tamanha sua admiração pelo trabalho de Fernanda.

Par lésbico com Nathália Timberg em “Babilônia”

8- “Babilônia” (2015)

Sua personagem, a advogada Tereza, vivia uma relação homoafetiva estável e duradoura com Estela (Nathália Timberg). A cena em que as duas atrizes trocam um demorado beijo na boca chocou a audiência do primeiro capítulo da novela, que terminaria com o pior resultado da história do horário nobre da “vênus platinada”.

Saiba Mais:

“O público aceita o jovem gay”, diz Fernanda Montenegro sobre sucesso de Ivana

Saiba tudo sobre a personagem de Fernanda Montenegro em “O Outro Lado do Paraíso”


Recomendados para Você:

COMENTÁRIOS - Interaja Você Também! ⬇

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. Está opção de comentário NÃO publica automaticamente nada em seu Facebook, fique tranquilo!