Fracasso de Aprendiz – O Retorno é lamentável

Roberto Justus ao lado dos melhores conselheiros de todas as temporadas
Roberto Justus ao lado dos melhores conselheiros de todas as temporadas

A nova temporada do reality show ‘O Aprendiz’ é, de longe, a melhor que a Rede Record já produziu nos últimos nove anos nos quais esteve no ar. Intitulada ‘O Retorno’, a atração que marca a volta de Roberto Justus a emissora dos bispos conseguiu reunir os melhores elementos das outras edições e, mesmo assim, continua patinando na briga por pontos de audiência no Ibope. Mas digo com toda a segurança: quem não está assistindo não sabe o que está perdendo.

Na última quarta (20), Evandro Banzato foi eliminado de maneira bastante conturbada. Para quem não acompanhou, a prova consistia em promover uma ação de marketing para uma marca de cerveja em um quiosque no Rio de Janeiro. Durante a tarefa, um ator menor de idade, escalado pela produção, tentou comprar cerveja e Evandro disse que só poderia oferecer a bebida se ele voltasse ao local com um adulto. A equipe perdeu a prova e o rapaz foi acusado de incentivar o consumo de bebida alcoólica para menores, sendo demitido por Justus logo na primeira parte da sala de reunião. Inconformado, Evandro protagonizou um dos mais dramáticos bate-bocas com o apresentador. “Foi uma decisão lamentável. Eu estou muito chateado”, berrou o candidato, que saiu chorando do estúdio.

Como bem colocou o meu colega Endrigo Annyston em seu blog Cena Aberta, a polêmica com Evandro foi “o bafão que faltava à edição“. O fato é que em ‘Aprendiz – O Retorno’, Roberto Justus mostrou-se ainda mais ríspido e implacável em todos os episódios, para a alegria dos fãs do programa. Também é importante destacar o desempenho do conselheiro Renato Santos, que brilhou com seus comentários ácidos e perspicazes. Entretanto, mesmo com todos os esforços, a temporada frustrou a direção da Record.

O vazamento antecipado da ordem dos demitidos, a baixa audiência da novela ‘Pecado Mortal’, as propagandas de marcas não tão conhecidas pelo grande público, o baixo orçamento, a falta de novidades e, principalmente, o horário tardio em que é exibido são alguns dos fatores que podem explicar o fracasso da melhor temporada do reality show brasileiro de negócios. Também vale destacar que é um contrassenso manter um produto voltado para as classes A, B e C em uma emissora que tem como carro-chefe um produto tão popularesco como o ‘Cidade Alerta’. ‘O Aprendiz’, aliás, surgiu na época em que a Record tentava atrair telespectadores de classes mais altas.

‘O Aprendiz’ é aquele tipo de programa que, mesmo com alta qualidade, não consegue se popularizar por não apresentar um conteúdo que agrade e atraia a atenção das grandes massas. A atração não tem mulher pelada, homem sem camisa e pegação. Já era de se imaginar que sofreria para se manter no ar em seu formato original. De qualquer forma, apesar da péssima audiência – e baixa repercussão – sabe-se que já existe uma movimentação para que a produção ganhe nova temporada em 2014, desta vez com celebridades (ou seja, a ordem é apelar). Uma lástima. Foi bom enquanto durou.

______________________________________________________

Henrique Brinco estudou jornalismo no Centro Universitário Jorge Amado (Unijorge-BA), de Salvador. Escreve sobre mídia e entretenimento há seis anos em grandes veículos do segmento, tendo seus textos reproduzidos em diversos sites e fóruns.

______________________________________________________

O que você achou? Siga @rd1oficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

MAIS LIDAS

Henrique Brinco
Henrique Brinco é baiano, formado em Comunicação Social pela Unijorge, de Salvador. Atua no jornalismo desde 2008, passando pelas editorias de política, cidades, cultura e entretenimento em diversos portais de notícias, locais e nacionais. É colaborador do RD1 desde 2012, onde já foi responsável pela editoria de Famosos e autor da coluna Por Trás da Mídia. É fã número 1 de reality shows. Fala besteira no Twitter (@brinco) o dia todo também!
Veja mais ›