Fracasso de “Querida Inimiga” prejudica “Novelas da Tarde”; tramas do SBT passam por reorganização

“Querida Inimiga” decepcionou a direção do SBT

Tardiamente retirada do acervo de novelas da Televisa, “Querida Inimiga” vem decepcionando os executivos do SBT. Os baixos índices da trama podem ser apontados como fator preponderante para a reorganização pelas quais as “Novelas da Tarde” passarão nesta terça-feira (17), após o término de “Lágrimas de Amor”, na última sexta-feira (13) e da reprise de “A Usurpadora”, nesta segunda-feira (16).

O folhetim estrelado por Ana Layevska e Carmen Becerra registra, até o momento, média de 5,2 pontos. É a terceira mais baixa desta a retomada da exibição de novelas mexicanas inéditas, à frente apenas de “Meu Pecado” (4,7) e “Por Ela Sou Eva” (4,0). Os índices ruins foram atribuídos ao desempenho de “A Usurpadora”, que a antecedia. No entanto, a novela de Gabriela Spanic apresentou significativa melhora em suas últimas semanas – e “Querida Inimiga” seguiu aquém do esperado.

O insucesso do folhetim certamente influenciou na mudança pelas quais as novelas do SBT passarão a partir desta terça-feira. O canal terá apenas três tramas em sua grade: “Rubi” às 15h45, com uma hora e meia; “Querida Inimiga” às 17h15, praticamente uma hora após seu tradicional horário; e “A Gata”, às 18h30.

Tais alterações implicaram no adiamento da estreia de “O Que a Vida Me Roubou”, prevista para substituir “Lágrimas de Amor”. O folhetim de Angelique Boyer agora ocupará o horário de “A Gata”, em fevereiro. “Amanhã é Para Sempre”, cotada para a faixa hoje a cargo de Maite Perroni, deve ficar no lugar de “Querida Inimiga”. Especula-se ainda que a reprise de “Rubi” terá curta duração, cedendo espaço para a inédita “Um Refúgio Para o Amor” em breve.