Globo vive dilema com “novela das onze”

Esse conteúdo não pode ser exibido em seu navegador.

Os bons resultados obtidos até aqui pelo remake de “O Astro” podem acarretar em novos investimentos na faixa. Chamada de “novela das onze”, a produção vem conquistando bons índices para o horário, algo próximo a 20 pontos. Com exceção, claro, dos capítulos de quarta-feira. Neste dia a trama é exibida por volta da meia-noite devido ao futebol, o que acaba comprometendo a média.

De olho na resposta positiva do público, a Globo vive um dilema. Segundo Flávio Ricco, a emissora analisa qual futuro dará a faixa. Continuar investindo em novelas curtas, nem que seja uma por ano, ou investir em séries e seriados em formato de temporadas? Eis a questão.

Como o horário permite enredos mais ousados, candidatos não faltam. Há também os casos das macrosséries (“A Casa das Sete Mulheres”, “JK”, “Amazônia”, entre outras), deixadas de lado com a adoção do formato de microsséries. Manoel Carlos, com “Vale Abraão”, e Gilberto Braga, com uma obra sobre Tom Jobim, ambas em formato mais longo, seriam fortes candidatos à faixa.

João Paulo Dell SantoJoão Paulo Dell Santo
João Paulo Dell Santo consome TV e a leva a sério desde que se entende por gente. Em 2009 transformou esse prazer em ofício e o exerceu em alguns sites. No RD1, já foi colunista, editor-chefe, diretor de redação e desde 2015 voltou a chefiar a equipe. Pode ser encontrado nas redes sociais através do @jpdellsanto ou pelo email jpdellsanto@rd1.com.br.
Veja mais ›