13:53 :: 28/07/2017
Publicidade

Gravidez forjada, falsa morte e ET Bilu: 11 vezes em que o jornalismo foi trollado

Daniel Ribeiro 08:00 :: 20/06/2017

Reprodução
Boato na internet levou a Record a noticiar a morte de Amin Khader

O Código de Ética do Jornalismo Brasileiro tem como um dos princípios básicos a apuração correta da informação, baseada pela ocorrência real dos fatos. No entanto, essa cartilha parece não ser seguida à risca por todos os profissionais de imprensa.

Falsa morte, jogador de futebol fake, ‘argentino’ que torcia pelo Brasil e até entrevistas com um ET para lá de duvidoso já ganharam destaque em programas jornalísticos e são lembrados até hoje nas redes sociais.

Confira a lista:

Reprodução
Teste para vaga de motorista do presidente Donald Trump parecia um jogo de vídeo game… E era mesmo!

O “teste” para motorista de Donald Trump

Em fevereiro, o jornalismo da Record foi enganado por um internauta que publicou na internet imagens do gameplay Forza 6 como se fosse um teste para motoristas do presidente Donald Trump. O vídeo, que mostra uma limousine fazendo drift em uma pista e andando de ré, foi exibido no “Balanço Geral”. “Olha o que o cara tem que fazer. Numa situação de ataque, de distúrbio, ele tem que dirigir de ré”, disse o apresentador Reinaldo Gottino, sem imaginar que as imagens não eram reais.

Reprodução
Imitador “americano” era na verdade uma figura bem conhecida do público brasileiro

O “americano” que imitou Trump na Globo News

Durante a posse do presidente dos Estados Unidos Donald Trump em janeiro deste ano, a repórter da Globo News Carolina Cimente, que atua como correspondente em Washington, achou que estava entrevistando um americano que imitava o político, mas na verdade acabou conversando ao vivo com Rodrigo Scarpa, o Vesgo do “Pânico na Band”.

O humorista aproveitou a situação e disparou: “You’re gorgeuos”, que significa “você é linda” em português. Desconcertada, Cimenti interrompeu o bate papo e afirmou que a “a posse era cheia de emoções”.

Divulgação
Nadadores enganaram a imprensa mundial após relatarem assalto

O assalto à mão armada que nunca aconteceu

Em agosto do ano passado, durante as Olimpíadas no Rio de Janeiro, a dupla de nadadores americanos Jack Conger e Gunnar Bentz virou assunto no mundo após relatar ter sido vítima de um assalto à mão armada. O caso levantou discussões sobre a segurança que o país oferecia aos atletas e também assustou turistas estrangeiros que estavam na capital carioca.

No entanto, o que ninguém imaginava é que estávamos diante de uma farsa. Gravações feitas em um posto de combustível comprovaram que os nadadores, no horário do suposto assalto, depredaram um banheiro do local e queriam sair sem pagar pelo prejuízo. Os arruaceiros foram indiciados a pagar uma multa de R$ 35 mil por falsa comunicação de crime.

Reprodução
Repórter argentina entrevistou conterrâneo que torcia pelo Brasil… Mas na verdade não era bem isso

O “argentino” que torcia pelo Brasil

Também durantes as Olimpíadas, um brasileiro resolveu trollar uma repórter da Argentina ao fingir que era um argentino que torcia pelo Brasil. O fato inusitado deixou a jornalista intrigada, e ela quis saber o motivo da torcida pelo verde e amarelo. “Sinceramente, é um país bem mais desenvolvido na economia”, respondeu o rapaz.

“Você não pode dizer isso. É estranho”, respondeu a repórter, incrédula. “Na verdade sou brasileiro ‘mermo’, vai Brasil!”, bradou o ‘impostor’. “Fala muito bem o espanhol, por isso acreditei em você”, justificou a moça.

Divulgação
Testemunha se emocionou ao falar de Eduardo Campos, mas era tudo uma farsa

A falsa testemunha no acidente de Eduardo Campos

Em setembro de 2014, durante a cobertura do acidente aéreo que vitimou o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB), um homem deu uma entrevista ao repórter José Roberto Burnier, da Globo, se passando por uma testemunha do acidente. Visivelmente emocionado, ele afirmou ter auxiliado no resgate dos feridos e que chegou a abrir os olhos de Campos.

Sem acreditar na versão, o jornalista contestou o homem para se certificar da informação, mas o entrevistado aparentava estar convicto de sua afirmação. Pouco tempo depois, no entanto, as informações oficiais sobre o caso desmentiram a suposta testemunha, já que os corpos das vítimas ficaram dilacerados e carbonizados, podendo ser reconhecidos apenas com exames de DNA.

Reprodução
Rodrigo Souza foi contratado por grandes times brasileiros, mas você provavelmente não o conhece

O jogador de futebol famoso que nunca existiu

Com apenas 25 anos de idade, Rodrigo Veríssimo de Souza Melo passou por grandes clubes brasileiros, como Flamengo, Vasco, Palmeiras, Grêmio e Botafogo, e tinha tudo para ser um dos jogadores mais bem sucedidos do país, se não fosse por um pequeno detalhe: ele não era jogador de futebol.

O malandro inventou toda a história e até contratou um assessor de imprensa para enganar empresários e a imprensa, e chegou a conceder uma entrevista para um programa de TV de Curitiba em 2013. O “lateral-direito” acabou sendo desmascarado pela Polícia e foi processado por estelionato.

Divulgação
Maria Verônica: A maior grávida que você respeita!

A falsa grávida de Taubaté

Maria Verônica ficou nacionalmente conhecida em 2012 após fingir que estava grávida de quadrigêmeos. Com uma barriga enorme que logo levantou suspeitas em todo o país, a taubateense participou de vários programas de TV, como o “Hoje em Dia”, onde ganhou vários presentes para os seus “bebês” e até um quarto decorado em sua casa.

O “drama” de Maria emocionou o apresentador Edu Guedes, que chegou a chorar ao vivo no programa, rendendo memes nas redes sociais, mas não convenceu Chris Flores, que com ajuda de um repórter da Record descobriu que a farsante apresentou um exame de ultrassom falso à imprensa. O caso rende repercussão até hoje na internet.

Reprodução
“Morte” de Amim Khader repercutiu em jornalísticos da Record, mas tudo não passou de uma brincadeira

A ~ morte ~ de Amin Khader

Uma outra farsa que também resultou em choro entre os apresentadores do “Hoje em Dia” foi a “morte”  de Amin Khader. No dia 28 de junho de 2011, o matinal da Record se baseou em uma declaração de David Brazil, amigo do promotor e repórter, para dar em primeira mão a notícia, que felizmente tratava-se de uma mentira.

Após a polêmica, David afirmou que foi vítima de uma pegadinha armada pelo próprio artista, mas as declarações foram negadas por Amin, que disse não saber de fato o que ocorreu naquele dia. Publicamente, a história nunca teve um desfecho convincente, mas o fato é que os dois nunca mais se falam desde então.

Divulgação
Brasileiros enganaram imprensa mundial com campanha falsa

A campanha “Cala Boca Galvão” que mobilizou o planeta

Em 2010, durante a Copa do Mundo, os brasileiros se uniram para promover a hashtag “Cala a Boca Galvão” entre os assuntos mais comentados do Twitter no mundo inteiro. Para enganar os estrangeiros, uma falsa campanha sobre a preservação dos pássaros Galvão foi criada, e acabou virando assunto de jornais estrangeiros.

Aos poucos, milhares de internautas compartilharam a suposta ação para a preservação do pássaro brasileiro, sem saber que a hashtag se referia ao narrador global Galvão Bueno, que publicamente afirmou que não se importava com a brincadeira.

Reprodução
ET Bilu virou celebridade na imprensa brasileira, mas só gostava de dar entrevista atrás da moita

O famoso ET Bilu

Em meados de 2010, programas da Record, SBT, Band e RedeTV exploraram a história do ET Bilu, um extraterrestre midiático “descoberto” pelo Ufólogo Urandir Fernandes de Oliveira. Vários programas de TV exibiram entrevistas sérias com a figura misteriosa, que tinha como característica principal a voz infantil e calma. O ET virou um fenômeno na internet, mas tudo, obviamente, não passou de uma fraude.

O que o Urandir não esperava é que as equipes de TV que entrevistaram Bilu possuíam equipamentos ultramodernos sensíveis à pouca luminosidade, e acabaram descobrindo que quem manipulava o “extraterrestre” era o próprio ufólogo, que disfarçava a voz para dar credibilidade à mentira. Urandir, no entanto, nunca assumiu a mentira.

Reprodução
Marcelo Nascimento da Rocha se apresentava como empresário, mas estávamos diante de uma farsa

O “empresário” badalado que enganou todo mundo

Para entrar de graça nas festas mais badaladas do Brasil, conhecer mulheres bonitas e beber sem pagar, o trambiqueiro Marcelo Nascimento da Rocha se passou pelo empresário Henrique Constantino, filho do dono da companhia aérea Gol, e conseguiu até mesmo gravar uma entrevista para o “Programa Amaury Junior”, da RedeTV.

O gordinho simpático, que adorava ostentar, era na verdade um traficante de drogas que sentia a necessidade de ser o centro das atenções. Marcelo foi preso em 2011 pouco tempo depois de dar uma carona para os atores Marcos Frota e Carolina Dieckmann em um jatinho particular. A vida do maior cara de pau do país inspirou o filme “VIPs” (2010), protagonizado por Wagner Moura.


Publicidade
WordPress Lightbox