Intimidados, funcionários da Record ameaçam fazer paralisação

Ainda provoca o maior burburinho o “Processo de Contenção de Gastos” imposto pelo alto comando da Record.

As regras, que buscam cortar custos e economizar onde for necessário, atingiu praticamente todas as empresas do grupo (Record, Record News e Rádio Record AM). Até a Igreja Universal do Reino de Deus entrou no meio. Bispos e pastores, que moram nas igrejas, estão proibidos de ligar o ar condicionado, mesmo em locais sem ventilação.

Nos últimos tempos houve denúncias de assédio moral, perseguição e abuso de autoridade. Um dos casos mais revoltantes inclue o trio de fiscais que fica perambulando pela redação do canal, no período da noite, intimidando os funcionários com suas pranchetas e câmeras digitais. Tudo é anotado e fotografado para servir como “prova do crime”.

Na última semana o Sindicato dos Jornalistas de São Paulo publicou uma nota em seu site questionando as últimas atitudes do canal.

Agora, a situação só tende a se agravar. Segundo o jornalista Flávio Ricco, existe um movimento entre os funcionários da Record para se paralisar as atividades por um dia, contra as recentes medidas colocadas em prática pela sua direção.

CONTINUE LENDO →

João Paulo Dell Santo consome TV e a leva a sério desde que se entende por gente. Em 2009 transformou esse prazer em ofício e o exerceu em alguns sites. No RD1, já foi colunista, editor-chefe, diretor de redação e desde 2015 voltou a chefiar a equipe. Pode ser encontrado nas redes sociais através do @jpdellsanto ou pelo email jpdellsanto@rd1.com.br.