Quando Donald Trump foi eleito, Gaga fez protesto em frente ao prédio do presidente

Lady Gaga, famosa mundialmente pela defesa da causa LGBT, ficou indignada com a decisão do presidente Donald Trump de vetar transgêneros nos serviços militares dos Estados Unidos. A popstar usou as redes sociais para detonar o líder norte-americano.

“A mensagem que você acaba de enviar ameaçou a vida de pessoas em todo os EUA e no exterior que estão servindo bravamente a nossa nação. Pesquisas dizem que ao menos 1/2 de estudantes do ensino médio, universitários e jovens empregados raramente/ nunca discutem com alguém sobre problemas mentais. Muitos desses jovens são transgêneros e sofrem diariamente exatamente com esse tipo de isolamento social e segmentação que a sua mensagem incentiva”, escreveu no Twitter.

“Sinceramente, você sabia que do grupo que você isolou hoje, 45% deles com idade entre 18 e 24 anos, já tentaram suicídio?”, questionou a cantora. “Dentro da comunidade Trans, muitos também são fortes e corajosos. Eles devem ser capazes de servir, se o desejarem, e serem honrados por isso, se o fizerem”, finalizou Gaga.

Trump não se pronunciou sobre as declarações de Lady Gaga. O republicano disse que tomou a decisão após “consultas” com especialistas. “Nossos militares devem se concentrar em vitórias decisivas e extraordinárias, e não podem se preocupar com os tremendos custos médicos e transtornos que seriam causados por transgêneros entre os militares”, escreveu o ex-apresentador de TV no Twitter.

 

Recomendados para Você:

COMENTÁRIOS - Interaja Você Também! ⬇

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. Esta opção de comentário NÃO publica automaticamente nada em seu Facebook, fique tranquilo!