01:18 :: 25/09/2017

Levy Fidélix é condenado a pagar multa por declaração homofóbica na Record

Henrique Brinco 19:00 :: 22/02/2017

Levy Fidélix fez declaração homofóbica em debate com Luciana Genro na Record, em 2014

Levy Fidélix vai ter que desembolsar uma boa grana após fazer uma declaração homofóbica durante o debate presidencial promovido pela Record em 2014. Ele deverá pagar R$ 25.070.

A denúncia de discriminação homofóbica foi formulada pela Coordenação de Política para a Diversidade Sexual do Estado de São Paulo. No debate, a candidata Luciana Genro (PSOL) fez uma pergunta a Fidélix sobre os direitos dos LGBTs.

“Tenho 62 anos e, pelo que vi na vida, dois iguais não fazem filho. E digo mais: me desculpe, mas aparelho excretor não reproduz. É feio dizer isso mas não podemos jamais deixar esses que aí estão achacando a gente no dia a dia, querendo escorar essa minoria à maioria do povo brasileiro”, respondeu na ocasião

O então candidato do PRTB associou a homossexualidade à pedofilia e a doenças mentais. Ele ainda incitou a população contra os gays: “Então, gente, vamos ter coragem. Nós somos maioria, vamos enfrentar essa minoria. Vamos enfrentá-los”.

Na época, o caso repercutiu internacionalmente. O jornal britânico “The Guardian” tratou os comentários de Levy Fidélix como uma noite “triste para a democracia brasileira e para a tolerância”.

Fidélix havia sido condenado anteriormente, mas recorreu. A decisão que manteve a condenação foi assinada pelo secretário Márcio Fernandes Elias Rosa, da Secretaria de Justiça de São Paulo, órgão do governo estadual. Após a notificação, ele terá um prazo de 15 dias para pagar o valor.

“Fidélix ultrapassou os limites da liberdade de expressão, passando a incitar um discurso de ódio contra a população LGBT, incentivando a agressão, a violência e a segregação em relação a esse grupo social, além de propagar o falso sentimento de legitimação política de condutas discriminatórias”, declarou a Secretaria da Justiça.

Assista:




WordPress Lightbox