Christiane Torloni e Nuno Leal Maia como Jô e Fábio em “A Gata Comeu” (Imagem: Divulgação / Globo)

Parece que foi ontem, mas lá se vão 33 anos da estreia de “A Gata Comeu”! O folhetim de Ivani Ribeiro – baseado em “A Barba Azul”, trama que a autora desenvolveu para a Tupi em 1974 – acompanhava a divertida história de amor (beirando a insanidade) de Jô Penteado (Christiane Torloni) e Fábio, o “fessor” (Nuno Leal Maia).

De lá para cá, ‘A Gata’ já foi reapresentada em três ocasiões: duas em “Vale a Pena Ver de Novo” (1989 e 2001) e uma no Canal Viva (2016). Embora tenha feito sucesso em todas elas, a original – como em quase todos os casos – continua sendo a mais emblemática. Afinal, foram 56 “pontões” de audiência em São Paulo e 64 no Rio de Janeiro, maior índice das 18h naquela época.

Também pudera! Aquele 1985 de agitação política nos garantiu músicas inesquecíveis, clássicos do cinema, alegrias no esporte, ombreiras em profusão na moda e, claro, atrações imperdíveis na televisão. Nada melhor do que celebrar o aniversário de “A Gata Comeu” reverenciando este ano, memorável até para quem não o viveu.

O Brasil começou janeiro já no embalo da primeira edição do “Rock in Rio”! E Ilze Scamparini, desde sempre, bombando com seus óculos estilizados…

(Imagem: Reprodução / Globo)

O festival recebeu nomes do lendário “BR Rock”, com direito a Cazuza em uma de suas últimas apresentações no Barão Vermelho.

(Imagem: Arquivo / Manchete)

Aliás, o último hit da banda, ‘Eu queria ter uma bomba’, pintou na trilha da ‘Gata’ – bolachão obrigatório em dez de cada dez lares brasileiros…

(Imagem: Reprodução)

… tanto quanto o internacional, com Bryan Adams, Freddie Mercury, Jim Diamond, Men At Work, Mick Jagger, Paul Young e, para alguns privilegiados (que compraram a primeira e rara tiragem), Madonna!

(Imagem: Reprodução)

Madonna, que, no cinema e na música, pagava tanto de ‘Like a virgin’, quanto de ‘Material girl’…

(Imagem: Reprodução / IMDB)

… e incluía o time de estrelas do USA for Africa, da música mais executada do ano, ‘Iarnuou’/ NÃO, PERA! ‘We are the world’ – salve, Solange “BBB4”!

O Spotify funcionava de um jeitinho diferente: esperava a música tocar na rádio com a fita K7 “virgem” já “no ponto” e torcia para o locutor não inventar de traduzir a letra. Para quem tinha VHS, aquela seleção musical gravada do “FM TV”, na Manchete, ou “Clip-Clip”, na Globo…

(Imagem: Reprodução)

Nas telonas, a molecada de “Clube dos Cinco” e “Os Goonies”

(Imagem: Reprodução / IMDB)

… muita ação com “Cocoon” e “Mad Max – Além da cúpula do trovão”, com a musa Tina Turner…

(Imagem: Reprodução / IMDB)

… as aventuras de “A Joia do Nilo”, “De Volta Para o Futuro” e “O Feitiço de Áquila”…

(Imagem: Reprodução / IMDB)

… e os dramas de “Entre Dois Amores”, premiado com o Oscar de melhor filme, e “A Cor Púrpura”, com Whoopi Goldberg e Oprah Winfrey.

(Imagem: Reprodução / IMDB)

As modinhas dos divos da música, dos heróis do cinema e dos mitos das novelas acabava ganhando as ruas. Como os brincos geométricos e estampas quadriculadas que compunham o visual de Renata (Susana Vieira), vilã platinada de “Um Sonho a Mais”!

(Imagem: Divulgação / Globo)

Falando em cabelos, Jô Penteado marcou época com seu crespo assimétrico – quase um poodle fofíneo!

(Imagem: Divulgação / Globo)

E o rabicho de Babi (Mayara Magri, sumida)!

(Imagem: Divulgação / Globo)

Por falar em estilo, abram alas para Wal (Malu Mader), diva master de “Tititi”, com seus mullets e as mangas bufantes de tricô…

(Imagem: Divulgação / Globo)

Também as listras e o “new wave” da liberada galerinha do revolucionário “Armação Ilimitada”

(Imagem: Divulgação / Globo)

– Por falar em séries, as enlatadas “Casal 20” e “Duro na Queda” batiam ponto nos domingos da Globo…

(Imagem: Reprodução)

… que também contavam com Didi, Dedé, Mussum e Zacarias, do hino “Os Trapalhões”!

(Imagem: Reprodução)

Aliás, no primeiro domingo pós-estreia de “A Gata Comeu”, duas emoções distintas: a primeira vitória de Ayrton Senna na Fórmula 1, no Grande Prêmio de Portugal…

(Imagem: Divulgação)

… e a morte do presidente Tancredo Neves (na foto com José Sarney), esperança da nação no período de abertura política, principal assunto do “Fantástico” daquele dia – e de uma edição extraordinária do “Jornal Nacional”, exibida na sequência.

(Imagem: Reprodução)

‘JN’, vale lembrar, nos tempos de Cid Moreira e… Errou quem disse Sérgio Chapelin! Celso Freitas, hoje na Record, era o parceiro de Cid na bancada.

(Imagem: Divulgação / Globo)

As donas de casa, tanto as da “vida real”, quanto Ceição (Dirce Migliaccio), de “A Gata Comeu”, certamente se ligavam na “Cozinha Maravilhosa da Ofélia”, na Band, ou o “TV Mulher”, com César Filho e Esther Góes.

(Imagens: Reprodução / Memória Globo)

Para as crianças – como os pequenos do ‘Clube dos Curumins’ (Danton Mello, Juliana Martins e Oberdan Júnior, entre eles) – a Globo garantia o “Balão Mágico”, com Fofão (Orival Pessini), Simony e companhia!

(Imagem: Divulgação / Globo)

‘Balão’ que fez brilhar os irmãos heróis “He-Man” e “She-Ra”…

(Imagem: Reprodução)

O príncipe loirão embalou um disco do Trem da Alegria, presente em toda festinha de aniversário – com direito a pratinho de papelão, garfinho de madeira e “fonte” de bala de coco…

(Imagem: Reprodução)

Ainda, especiais como os últimos episódios do “Sítio do Picapau Amarelo” e “A Era dos Halley”, pegando carona na cauda do famoso cometa…

(Imagem: Reprodução)

… que serviu de pretexto para difundir a tecnologia na cabecinha das crianças, de relógio digital ao recém-lançado Super Mario Bros!

(Imagem: Reprodução)

Era a Nintendo superando o insuperável Atari 2600

(Imagem: Reprodução)

… já batido pelo Genius, o game dos bons de memória!

(Imagem: Reprodução)

“Girando o seletor”, Xuxa Meneghel toda saltitante (e saliente) no “Clube da Criança”, da Manchete…

(Imagem: Reprodução)

… e o palhaço Bozo, sempre torcendo pelo cavalinho malhadinho, lá nos primórdios do SBT…

(Imagem: Divulgação / SBT)

… que já exibia “Chapolin”, “Chaves” e a reprise de “Chispita”!

(Imagem: Divulgação / SBT)

No horário nobre do canal de Silvio Santos, outra mexicana: “Viviana, em busca do amor”, com Lucía Méndez e Héctor Bonilla – que deu sua passadinha na vila do Sr. Barriga (Edgar Vivar).

(Imagem: Reprodução)

“Novela-lacre”, mesmo, só na Globo. Ano de “Roque Santeiro”, a trama de maior audiência do horário das 20h… Do texto irretocável ao elenco irrepreensível, destaque para Regina Duarte, maravilhosa Viúva Porcina!

(Imagem: Divulgação / Globo)

‘Roque’ substituiu “Corpo a Corpo”, clássico de Gilberto Braga, que debateu o racismo através do casal Sônia (Zezé Motta) e Cláudio (Marcos Paulo)…

(Imagem: Divulgação / Globo)

Tão falsiane quanto Vitório (Laerte Morrone) – garçom de pizzaria que posava de conde em ‘A Gata’ – era Ari (Luís Gustavo), o faz-tudo que dominou o mundo da moda com croquis da “Tia” Cecília (Nathalia Timberg), sob a identidade de Victor Valentim, em “Tititi”.

(Imagem: Divulgação / Globo)

A primeira versão do ícone de Cassiano Gabus Mendes ocupou a vaga de “Um Sonho a Mais”, com o versátil Ney Latorraca se desdobrando para dar conta de cinco personagens; entre eles, a fofíssima Anabela Freire!

(Imagem: Divulgação / Globo)

Em 1985, a Globo celebrava duas décadas de existência. Com três minisséries pra lá de especiais: “O Tempo e o Vento”, “Tenda dos Milagres” e “Grande Sertão: Veredas”, das obras de Érico Veríssimo, Jorge Amado e Guimarães Rosa.

(Imagem: Divulgação / Globo)

Na linha de shows, saudoso Abelardo Barbosa e seu “Cassino do Chacrinha” – concorrente do Bolinha e seu ‘Clube’, na Band…

(Imagem: Divulgação / Globo)

E por falar em concorrência… Silvio Santos reinava nos domingos…

(Imagem: Divulgação / SBT)

… enquanto Fausto Silva e Gugu Liberato brigavam por pontinhos de audiência com o “Perdidos na Noite” (Record) e “Viva a Noite” (SBT).

(Imagem: Divulgação / Band)

Também dominical era o “Vídeo Show”, em esquema de rodízio na apresentação – com atores e atrizes que marcavam presença nas novelas…

(Imagem: Divulgação / Globo)

No humor, o “Viva o Gordo” de Jô Soares e o “Chico Anysio Show” – que apostava nos molde do “Tá no Ar – a TV na TV”, com direito a emissora própria, a ‘TV QCV’.

(Imagem: Divulgação / Globo)

E o “Festival dos Festivais”, que premiou ‘Escrito nas Estrelas’ como melhor música e consagrou os agudos de Tetê Espíndola

Só faltou mesmo um Chocolate Surpresa para tornar estas lembranças mais saborosas…

(Imagem: Reprodução)

Saiba Mais:

Nos 24 anos de “A Viagem”, 24 curiosidades sobre a novela que você, provavelmente, não sabia

Descoberta em “Chocolate com Pimenta”, nascimento em “Da Cor do Pecado” e morte de Lineu em “Celebridade”: as novelas em 18 de fevereiro de 2004

Recomendados para Você:

COMENTÁRIOS - Interaja Você Também! ⬇

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. Está opção de comentário NÃO publica automaticamente nada em seu Facebook, fique tranquilo!