Pedro Cardoso em participação no extinto “Programa do Jô” (Imagem: Reprodução / Globo)

O ator Pedro Cardoso concedeu uma entrevista ao jornal Folha de S.Paulo. No bate-papo com a coluna de Mônica Bergamo, o eterno Agostinho de “A Grande Família” falou sobre diversos assuntos, como o panorama político brasileiro atual, seu interesse pelas redes sociais e sua visão hoje sobre o Partido dos Trabalhadores (PT).

Acho que, de todos os erros, o PT foi meu melhor erro. Votei no PT a vida toda. Não tenho nenhuma ilusão. O PT cometeu crimes terríveis contra a democracia. Entretanto, também acho que o ódio ao PT como o único mal do Brasil não é o ódio ao PT. É um ódio à brasilidade, que o PT, ainda que simbolicamente, representa“, explicou Pedro, que mora em Portugal há três anos e passa uma temporada em São Paulo para atender a alguns compromissos no teatro.

O governo Temer é uma calamidade absoluta. A culpa é de quem? Em grande parte é do PT! Que botou lá o Temer. E a outra parte é das pessoas que lutaram para tirar a Dilma. Não tem mocinhos nessa história. Só bandidos. Mocinho, só o povo“, resumiu, taxativo.

Ressentido, eu?

Cardoso também garantiu não guardar mágoas da Globo, da qual foi demitido em 2014. “É um assunto, para mim, sem conflito. A Globo, pra mim, significa o que significa para qualquer ator brasileiro: um eventual bom lugar para se trabalhar. Ponto. Nem mais, nem menos“, define.

Saiba Mais:

Pedro Cardoso desabafa sobre opiniões contra Neymar: “Não merece essa crítica toda”

Pedro Cardoso alfineta Luciano Huck e Dr. Rey ao falar de política

Recomendados para Você:

COMENTÁRIOS - Interaja Você Também! ⬇

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. Está opção de comentário NÃO publica automaticamente nada em seu Facebook, fique tranquilo!