11:03 :: 22/06/2017
Publicidade

O que esperar das novelas de 2017?

Duh Secco 08:00 :: 14/03/2017
Publicidade


Isabelle Drummond e Chay Suede, protagonistas de “Novo Mundo”

Com a estreia de “O Rico e Lázaro”, nesta segunda-feira (13) na Record, teve início a temporada 2017 de novelas brasileiras. A Globo lança seu primeiro produto desta safra, “Novo Mundo”, na semana que vem (22), às 18h25; ao longo do ano, serão sete tramas produzidas pela casa, quatro delas escritas por autores que estreiam na titularidade. No SBT, o regresso de Íris Abravanel com “Poliana” – que, dizem, pode ficar para o ano que vem.

O RD1 traz detalhes destes folhetins, já repercutidos em nossas notas diárias. Saiba mais sobre temas, tramas, elenco e produção; depois, faça sua aposta: qual novela 2017 promete ser a sensação do ano?

“O Rico e Lázaro” é mais uma investida da Record no filão bíblico que devolveu os dois dígitos as suas novelas. Paula Richard (até então colaboradora) escreve e Edgard Miranda dirige esta adaptação da parábola do evangelho de São Lucas, muito utilizada pelos adeptos da doutrina kardecista para definir os conceitos de “céu” e “purgatório”. Amigos na infância, Asher (Dudu Azevedo) e Zac (Igor Rickli) tomam caminhos opostos na vida adulta; a rivalidade se acentua devido a Joana (Milena Toscano), desejada por ambos. O enredo difere dos anteriores por unir figuras históricas como o imperador da Babilônia, Nabucodonosor (Heitor Martinez), e profetas bíblicos como Ezequiel (Licurgo) e Daniel (Gabriel Gracindo).

Uma escritora inglesa e um ator de teatro se apaixonam a caminho do Brasil, se separam ao chegar aqui e se reencontram para fazer o “Novo Mundo”. Isabelle Drummond e Chay Suede protagonizam esta produção das 18h, primeira estreia em matéria de novela da Globo neste ano. Alessandro Marson e Thereza Falcão, habituais colaboradores de autores como João Emanuel Carneiro, assinam esta trama ambientada num Brasil ainda atrelado a Portugal, que assiste ao casamento da arquiduquesa Leopoldina (Letícia Colin) e de Dom Pedro I (Caio Castro). O diferencial de “Novo Mundo”: a produção esmerada, com direito a uma nau de 25 metros, caracterizada de navio pirata a cargueiro, e a cidade cenográfica grandiosa.

Glória Perez retorna ao horário das nove com a missão de enterrar de vez a repercussão negativa de sua última empreitada, “Salve Jorge”, criticada pelos inúmeros deslizes do roteiro, principalmente no que tangia à sua porção policial. Mais romântica e menos engajada – embora também toque em temas espinhosos como a transgênero Ivana (Carol Duarte) – “A Força do Querer” terá oito figuras centrais, que, segundo a autora, irão se revezar no posto de protagonista; Ísis Valverde, Marco Pigossi, Paolla Oliveira, Juliana Paes e Rodrigo Lombardi, entre elas. Espera-se ainda que a direção de Rogério Gomes influencie positivamente, não acentuando possíveis “furos” do roteiro, como ocorria com Marcos Schechtmann em “Salve Jorge”.

“A Força do Querer” estreia em 3 de abril; “Os Dias Eram Assim”, dia 17. O folhetim de Alessandra Poggi e Ângela Chaves foi concebido para o horário das 18h; acabou remanejado para às 23h. Será este um roteiro ameno demais para a faixa? O tempo dirá. Fato é que a novela, protagonizada por Renato Góes e Sophie Charlotte, promete uma apurada reconstituição de época, do início da década de 70 (quando o regime militar intensificou a repressão) e da metade dos anos 80 (período da abertura política). No elenco, três grandes atrizes: Cássia Kis como a simplória Vera, Natália do Vale como a atormentada Kiki e Susana Vieira como a vilã Cora. Também escalados estão Marcos Palmeira, Letícia Spiller, Daniel de Oliveira e Antônio Calloni.

A nova temporada de “Malhação” terá Cao Hamburger, dos aclamados “Castelo Rá-Tim-Bum” e “Pedro e Bianca”, estreando como autor na Globo. É a primeira fase da novelinha em São Paulo; a cidade cenográfica reproduzirá a Vila Mariana, da região centro-sul. Cinco protagonistas discutirão temas como gravidez na adolescência e empoderamento feminino; cinco moças de diferentes origens e padrões (vem daí o subtítulo “Viva a Diferença”), que se unem durante uma pane no metrô. Durante este incidente, uma das meninas, Keila (Gabi Medvedovski), dá à luz. Tantas novidades criam expectativas acerca do desempenho de audiência desta próxima temporada: a atual, o folhetim tradicional “Pro Dia Nascer Feliz”, vai muito bem nos números.

Em junho, a Record substitui a reprise de “A Escrava Isaura” pela inédita “Belaventura”, assinada por Gustavo Reiz. Ambientada na Idade Média, a novela terá os novatos Bernardo Velasco e Rayanne Morais à frente de um time de veteranos, como Esther Góes, Floriano Peixoto e Giuseppe Oristânio. Além de uma disputa pelo trono do reino de Belaventura, haverá a perseguição de fanáticos de uma ordem religiosa, perseguidores de rebeldes e bruxas. Conhecida por copiar a Globo, em praticamente tudo o que a emissora-líder faz, a Record desta vez sairá na frente com o folhetim medieval, já que a concorrente estreará apenas em 2018 uma novela do mesmo gênero, “Deus Salve o Rei”, do estreante Daniel Adjafre.

Também em junho, estreia a concorrente direta de “Belaventura”, a comédia romântica “Pega Ladrão”, escrita por Cláudia Souto, colaboradora de Walcyr Carrasco em diversos trabalhos. Discutindo pequenas e grandes corrupções, “Pega Ladrão” tem início com um assalto ao hotel Carioca Palace, planejado pelos funcionários do empreendimento. Camila Queiróz com Mateus Solano e Vanessa Giácomo com Thiago Martins formam os casais protagonistas; já Marcos Caruso compõe um triângulo amoroso com Irene Ravache e Elizabeth Savala (esta, irmã de Nicette Bruno e Cristina Pereira). Para este roteiro cômico também foram escalados atores egressos do “Zorra”, como Marcos Veras, Rodrigo Fagundes e Mariana Santos.

Cotada inicialmente para uma vaga às 18h apenas no ano que vem, “Amor e Morte” acabou adiantada, em razão da transferência de “Os Dias Eram Assim” para 23h. Novela de Alcides Nogueira, concebida a partir de um argumento de Rubem Fonseca (e com a filha deste, Bia Corrêa do Lago, na equipe de texto), “Amor e Morte” terá Bruna Marquezine como protagonista; Bruno Ferrari, Andréa Horta, Alice Wegmann, Bárbara França e Lucélia Santos também estão escalados. Aqui, Brasil e Portugal abrigam histórias amorosas que se entrecruzam de maneira inesperada e se desenrolam ao longo de quatro anos – 1926 até 1930. A direção é de Jayme Monjardim, na primeira parceria do diretor com a Globo no novo modelo de contrato por obra.

Terá ares de “Amor à Vida” ou de “Verdades Secretas” a próxima novela de Walcyr Carrasco às 21h, “Prova de Fogo”? Criticado pela primeira – apesar da redenção no último capítulo – e elogiado pela segunda (que lhe rendeu um Emmy), Walcyr promete polemizar mais uma vez com um tema ligado ao universo feminino, ainda não divulgado. Estrelas como Fernanda Montenegro, Gloria Pires, Marieta Severo e Nathalia Timberg já estão confirmadas na produção. Após a desistência de Cauã Reymond, Rafael Cardoso, destaque em “Sol Nascente”, assumiu o protagonista, um médico psiquiatra envolvido com a personagem de Bianca Bin, alvo do interesse do vilão, Sérgio Guizé (os dois últimos, estrelas de “Eta Mundo Bom”, trabalho anterior de Carrasco).

É muito provável que, embora a estreia esteja prevista para setembro, “O Apocalipse” acabe ficando para dezembro, em razão da complexidade de sua produção. O retorno de Vivian de Oliveira à TV, após o sucesso de “Os Dez Mandamentos”, promete dar novo fôlego às produções bíblicas, não mais ambientadas no período antes de Cristo. A trama se desenvolve num futuro próximo; efeitos especiais de impressionar são prometidos (espera-se que não remetam aos “Mutantes”), bem como locações no exterior, mais precisamente em Jerusalém, Nova York e Roma. Pouco, além disso, se sabe sobre a trama. O elenco deverá contar com Sérgio Marone, o vilão Ramsés de “Mandamentos”, Paloma Bernardi e Thaís Melchior, ambas de “A Terra Prometida”.

Lá no SBT, “Poliana” pode também ser adiada e acabar entrando apenas em 2018. Íris Abravanel reassume o comando do departamento de teledramaturgia da casa, hoje nas mãos de Leonor Corrêa, autora de “Carinha de Anjo”. Trata-se da primeira novela infantil da emissora sem inspiração em folhetins mexicanos. O ponto de partida desta vez será o clássico da literatura infanto-juvenil de Eleanor H. Porter, “Pollyanna”. Uma menina de 11 anos perde o pai, um missionário pobre, e vai morar na casa de uma tia, rica e austera; com seu comportamento extremamente positivo, a menina consegue modificar a rotina de sua nova casa e o perfil dos moradores. Sobre o elenco, sabe-se apenas que Larissa Manoela não fará a protagonista, por conta da idade.


WordPress Lightbox