Prestes a sair do SBT, Roberto Cabrini promete “grandes notícias” em post no Twitter

Duh Secco - 25/09/2020
COMPARTILHE
Roberto Cabrini à frente do Conexão Repórter; jornalista promete novidades, às vésperas do fim de contrato com SBT (Imagem: Divulgação / SBT)

Prestes a deixar o SBT, Roberto Cabrini prometeu “grandes notícias” para os próximos dias. O jornalista se manifestou através do Twitter. Cabrini, cabe lembrar, passou 11 anos no canal de Silvio Santos, sempre à frente do Conexão Repórter. Em entrevista à revista Veja, publicada nesta sexta-feira (25), ele admitiu impasses quanto ao horário da atração e revelou ter recebido convites de outras emissoras.

Oi pessoal. Em breve grandes notícias…Tamo juntos”, escreveu ele. O post já atraiu mais de 3 mil curtidas. Boa parte das respostas incluem desejos de boa sorte e reclamações sobre a “desvalorização” do jornalismo no SBT – que também abriu mão de Rachel Sheherazade, âncora do SBT Brasil; ela deixa a casa em outubro, assim como o colega.

Em conversa com a Veja, Roberto Cabrini entregou detalhes do fim da parceria. “Eles queriam que meu programa, o ‘Conexão Repórter’, continuasse às segundas. Eu queria voltar aos domingos na faixa das 23h45. Não houve acordo”, revelou.

Cabrini debateu o impasse com Silvio Santos. “Falamos sobre isso há uns três meses. Na longa conversa, ele disse que entendia a minha posição e que faria o possível para ajudar. Mas depois disso não falou mais comigo. Só tive reuniões com os diretores da emissora. Tudo bem. Não vou ficar bravinho se o Silvio não me ligar”, sentenciou.

Fechei um ciclo no SBT e cumprirei o meu contrato até outubro. Já recebi convites de quase todas as outras emissoras para continuar meu trabalho”, completou.

Roberto Cabrini iniciou sua carreira na Globo. Na década de 1980, foi freelancer do escritório de jornalismo nos Estados Unidos. Saiu de lá para atuar no Show do Esporte, da Band. Depois, conduziu o departamento esportivo do SBT. No início dos anos 1990, voltou à emissora-líder, respondendo por coberturas como a morte de Ayrton Senna e o impeachment de Fernando Collor.

Voltou ao SBT em 1995; passou dois anos por lá, destacando-se como repórter investigativo. Após mais uma incursão na Globo, transferiu-se para a Band. De lá, foi para a Record. Em 2009, foi recontratado por Silvio Santos, numa resposta à investida da concorrente sobre uma das principais estrelas do canal, Gugu Liberato. Dos acertos desta época, apenas Eliana segue na estação.

Confira:

CONTINUE LENDO →

Duh Secco é  “telemaníaco” desde criancinha. Em 2014, criou o blog “Vivo no Viva”, repercutindo novelas e demais atrações do Canal Viva. Foi contratado pela Globosat no ano seguinte. Integra o time do RD1 desde 2016, nas funções de repórter e colunista. Também está nas redes sociais e no YouTube (@DuhSecco), sempre reverenciando a história da TV e comentando as produções atuais.

Deixe sua opinião!