21:09 :: 25/09/2017

Primeiro capítulo de “Carinha de Anjo” surpreende com elenco coeso e apuro estético

Duh Secco 08:30 :: 22/11/2016
“Carinha de Anjo” estreou nesta segunda-feira (21) no SBT

Fofo. Talvez seja este o adjetivo que melhor define o primeiro capítulo de “Carinha de Anjo”, nova aposta da teledramaturgia infantil do SBT. A versão brasileira da trama mexicana de mesmo título, exibida por aqui em 2001, acerta em cheio no público que acompanhou “Carrossel” e “Chiquititas” – e ainda acompanha “Cúmplices de Um Resgate”, sem previsão de término.

O texto de “Carinha de Anjo”, a cargo de Leonor Corrêa, remete ao de Íris Abravanel, primeira-dama do canal, responsável pelas adaptações anteriores. Há redundância e didatismo, necessários para que os pequenos assimilem a história. O que, no entanto, poderia soar incômodo aos ouvidos dos adultos é suavizado graças a boas atuações de um elenco que costuma coadjuvar em novelas da Globo e da Record, tendo no SBT a chance de voos maiores: Eliane Guttman (Madre Superiora), Blota Filho (Silvestre), Ângela Dippe (Rosana) e Clarice Niskier (Haydée), como exemplo.

Também a agradável presença de Karin Hills, consagrada em espetáculos musicais e com uma bagagem considerável na TV, tendo trabalhado com Miguel Falabella em “Aquele Beijo” e “Sexo e as Negas”, ambas da Globo. Irmã Fabiana diverte não só as crianças do internato católico, como também os telespectadores.

Irmã Fabiana (Karin Hills) ensaia coral de alunas do colégio de freiras

Falando em música, a trilha sonora selecionada por Arnaldo Saccomani e Laércio Ferreira mescla cantigas de roda, clássicos infantis (como ‘Lindo Balão Azul’, de Guilherme Arantes) e temas adultos (executados apenas na versão instrumental nesta estreia, como ‘É o Amor’, de Zezé Di Camargo & Luciano). Espera-se que o SBT aproveite canções e dê início o quanto antes aos lançamentos dos CDs – é possível dividir as canções em volumes, atendendo assim a todos os públicos da trama.

Outro acerto da produção: o grafismo, desde as inserções que situavam o telespectador no ambiente até as expressões da protagonista Dulce Maria (Lorena Queiroz). O balão que sobrevoou o município de Doce Horizonte nos primeiros minutos de novela impressionou; belíssimo! Ponto positivo também para as locações – tanto a cidade interiorana que serve de ambientação para a localidade fictícia quanto o internato católico em que a protagonista estuda.

A respeito da doutrina, inclusive: bom termos um padre que passa longe da complacência, incapaz de perdoar o irmão que deixou a filha pequena para viver na Europa, após a morte da esposa. Este perfil pouco comum a um pároco já coloca Gabriel (Alcemar Vieira) à frente de Padre Lutero (Edson Montenegro), de “Cúmplices de um Resgate”, de discurso politicamente correto (e chato) – embora a intolerância religiosa, debatida na novela, tenha sido um de seus temas mais acertados.

Destaque também para a forma como a morte foi transmitida ao público: Tereza (Lucero) falece durante um voo de asa delta, “desfrutando a liberdade”. A maldade, traço característico da personalidade infantil, está explícita nas ações de Bárbara e Frida (Renata Fandel e Sienna Belle, duas gratas surpresas). Já a protagonista Lorena Queiroz exala doçura! A Dulce Maria de “Carinha de Anjo” tupiniquim é mais terna do que a “chica mexicana”, de Daniela Aedo – e isso é ótimo; Dulce está apaixonante!

Dulce Maria (Lorena Queiroz) comemora chegada do pai ao Brasil

Lamenta-se, no entanto, Estefânia (Priscila Sol), a Tia Perucas, tenha perdido o ar espevitado da versão original (quando interpretada por Nora Salinas), ao menos nas cenas da estreia. Os protagonistas adultos, Carlo Porto (Gustavo) e Bia Arantes (Irmã Cecília), causaram boa impressão na sequência que encerrou o capítulo, embora ainda denotem certa inexperiência. Cabe ainda citar a presença de Maisa Silva como a vlogueira Juju; claramente, uma forma de dialogar com o público infanto-juvenil remanescente de “Cúmplices de um Resgate”.

A julgar pelo primeiro capítulo, “Carinha de Anjo” é mais um acerto do já tradicional horário de novelas do SBT. Espera-se a manutenção da audiência atingida pelas novelas anteriores, mas tem tudo para ir além. Merece, muito.




WordPress Lightbox