Record privilegia contrato por obra; atores com vínculo fixo serão enquadrados na nova medida

Audiências da TV (1810) A Terra Prometida repete recorde e incomoda a Globo
Cena de “A Terra Prometida”, folhetim das 20h30 da Record

Depois de ter ostentado por muito tempo um oneroso banco de elenco, a Record agora fechou o cofre e escondeu o segredo. Para manter seu departamento de teledramaturgia, hoje aos cuidados da Casablanca, a emissora apostará cada vez mais nos vínculos por obra.

Os compromissos com duração superior a um ano deixarão de existir. Nesta nova política, muito provavelmente, estão enquadrados os ex-globais Adriana Birolli, Eri Johnson e Helena Fernandes, convocados para “Belaventura”, e Christine Fernandes, Kayky Brito, Renato Rabello e Sthefany Brito, acertados para “O Rico e Lázaro”, próximas novelas da emissora.

Os remanescentes da época de cifras exorbitantes também serão encaixados nesta medida de contenção, após o término de seus contratos. Aliás, dois dos atores mais antigos da casa – e que provavelmente ainda possuem acordos fixos –, André Mattos e Henri Pagnoncelli, foram chamados para as próximas produções. André, na emissora desde “Prova de Amor” (2005), estará em “Belaventura” como Falstaff; Henri, que estreou no canal em “Bela, a Feia” (2009) participa de “O Rico e Lázaro” como Chaim.

Por fim, vale lembrar que com esta medida, a Record também deve se livrar de processos trabalhistas, como os movidos por Paloma Duarte, Leonardo Brício, Cecil Thiré e Íris Bruzzi; todos reivindicam direitos perdidos por terem sido contratados como PJs.

PRÓXIMA MATÉRIA→

Duh Secco é “telemaníaco” desde criancinha. Em 2014, criou o blog “Vivo no Viva”, repercutindo novelas e demais atrações do Canal Viva. Foi contratado pela Globosat no ano seguinte. Integra o time do RD1 desde 2016, nas funções de repórter e colunista. Também está nas redes sociais e no YouTube (@DuhSecco), sempre reverenciando a história da TV e comentando as produções atuais.

RECEBA NOTIFICAÇÕES GRÁTIS