Relembre momentos marcantes do “Plantão Globo” que entraram para a história

"Plantão Globo" ganhou novas vinhetas no decorrer da história do canal
“Plantão Globo” ganhou novas vinhetas no decorrer da história do canal

O corte na programação para exibição da vinheta especial do “Plantão Globo” costuma chamar a atenção dos telespectadores, que ficam vidrados para descobrir o motivo do noticiário extraordinário.

Tal situação acontece desde a criação do formato, na década de 1980, para informar em poucos minutos um fato urgente que chamará atenção da população. Nos últimos 30 anos, guerras, mortes, fenômenos naturais, sequestros e eventos políticos foram destaques que motivaram os plantões do canal carioca.

A vinheta – com áudio inspirado no extinto “Repórter Esso”, da TV Tupi – foi criada por João Nabuco, no início dos anos 90, autor do instrumental. A ideia dos microfones ‘voando’ partiu de Hans Donner, após três modificações na identidade visual. Aberturas especiais foram criadas para alguns fatos, como a Guerra no Vietnã, a visita do Papa ao Brasil e a morte de Michael Jackson.

Os plantões mais recentes noticiaram a reeleição de Dilma Rousseff e o acidente aéreo que matou o filho de Geraldo Alckmin – abril deste ano, interrompendo a novela “Babilônia”.

O RD1 listou momentos marcantes que “obrigaram” a Globo a exibir um plantão e ficaram na memória dos brasileiros.

Antes dos anos 90, Globo ainda não utilizava vinheta do "Plantão"
Antes dos anos 90, Globo ainda não utilizava vinheta do “Plantão”

Internação, estado de saúde e morte de Tancredo Neves

Ainda chamado de “JN Extra”, em 1985, o noticiário informou durante intervalos a internação (no dia 14 de março), o estado de saúde após operação (16 de março) e a morte (21 de abril) do presidente recém-eleito Tancredo Neves.

Fim da União Soviética

Os telespectadores acompanhavam a exibição de uma cena da novela “Roque Santeiro”, no dia 25 de dezembro de 1991, quando foram pegos de surpresa com um plantão. Marcos Hummel, direto dos estúdios do “Jornal Nacional”, chamou Pedro Bial, que estava em Moscou para falar sobre o fim da União Soviética. “Acabou. A União Soviética, criada em 1922, como primeiro estado comunista da história, agora é só isso: história”, dizia Bial.

Globo colocou plantão com duas notícias: morte de Daniela Perez e renúncia de presidente
Globo colocou plantão com duas notícias: morte de Daniela Perez e renúncia de presidente

Dois fatos no mesmo plantão: prisão do assassino de Daniela Perez e renúncia de Collor

No dia 29 de dezembro de 1992, a Globo entrou com um plantão com duas notícias importantes: a prisão do ator Guilherme de Pádua pela morte de Daniela Perez, filha de Gloria Perez, e a renúncia de Fernando Collor de Melo.

O noticiário foi apresentado por Leilane Neubarth, do estúdio do “RJTV”, que falou sobre o assassinato da atriz, e, em seguida, chamou Carlos Nascimento, com informações direto de Brasília.

Cobertura da morte de Ayrton Senna

Durante dois dias de maio de 1994, o canal exibiu informativos nos comerciais sobre a cobertura da morte de Ayrton Senna. O mais longo ocupou toda a manhã da Globo, sob narração de William Bonner, que mostrava imagens do cortejo do corpo do piloto brasileiro.

Sequestro do ônibus 174

Um dos acontecimentos mais marcantes da história do telejornalismo brasileiro aconteceu no dia 12 de junho de 2000. O sequestro do ônibus 174, no Rio de Janeiro, levou a Globo a fazer dois plantões: um durante a “Sessão da Tarde” e outro em “Malhação”. O canal optou por não transmitir o fato ininterruptamente para evitar que os telespectadores acompanhassem alguma imagem chocante.

Sequestro de Sílvio Santos

Dois dias depois de anunciar a libertação de Patrícia Abravanel, em 2001, o “Plantão Globo” entrou no ar após o “Mais Você” para noticiar que o mesmo sequestrador invadiu a casa de Silvio Santos. O programa ficou no ar até o período da tarde, quando o apresentador foi libertado. Chico Pinheiro estava ao vivo direto da casa do dono do SBT.

11 de setembro

No dia 11 de setembro, data histórica, o canal carioca colocou o primeiro plantão para falar sobre o acidente dentro do “Bambuluá”. Outras duas edições aconteceram na mesma manhã, antes do “Jornal Hoje”, para atualizar as informações sobre o choque do avião com os prédios americanos.

Fátima Bernardes noticiando a morte do Papa João Paulo II
Fátima Bernardes noticiando a morte do Papa João Paulo II

Morte do Papa João Paulo II

A Globo interrompeu a “Sessão da Tarde”, no dia 2 de abril de 2005, para Fátima Bernardes anunciar a morte do Papa. A repórter Ilze Scamparini entrou ao vivo, por telefone, com mais informações sobre o falecimento. Outros plantões surgiram na programação para noticiar o enterro e as eleições para o novo Papa.

Morte de Osama bin Laden

Zeca Camargo e Patricia Poeta entraram com um plantão, no dia 2 maio de 2011, direto dos estúdios do “Fantástico”, para anunciar que Barack Obama revelou a morte de Osama bin Laden. Eles também falaram sobre a comemoração dos americanos em frente à Casa Branca, em Washington.

Outros fatos noticiados em plantões

Anúncio do Plano Cruzado e do Real; início da Guerra das Malvinas; Guerra do Golfo; desastre nuclear de Chernobyl; acidente radioativo de Goiânia; clonagem da Ovelha Dolly; a nova constituição brasileira; queda do Muro de Berlim; posse de Obama; queda do Voo 447; mortes de Zacarias, Mussum, Cazuza, Renato Russo, PC Farias, da autora Ivani Ribeiro, dos integrantes do Mamonas Assassinas, do cantor João Paulo, Tim Maia, Leandro, Antônio Carlos Magalhães, do autor Dias Gomes, Jorge Amado, Tim Lopes, Bussunda e Michael Jackson.

Confira a vinheta mais recente do “Plantão”:

CONTINUE LENDO →

Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É redator e responsável pela coluna “Do Fundo do Baú”, publicada às quintas-feiras no RD1, com conteúdos marcantes da história da TV brasileira. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser através do email luizfabio@rd1audiencia.com

ALERTAS GRATUITOS