Reprise de “A Dona” levanta audiência do SBT após fracassos de Silvio Santos

COMPARTILHE
Lucero e Fernando Colunga, como Valentina e José Miguel, em “A Dona”; novela elevou audiência do SBT (Imagem: Divulgação / SBT)

A reprise da mexicana “A Dona” chegou ao fim na última segunda-feira (26), elevando a média de audiência do SBT na Grande São Paulo. A trama estrelada por Lucero, Gabriela Spanic e Fernando Colunga levantou a segunda faixa das “Novelas da Tarde” após o fracasso de duas empreitadas atribuídas a Silvio Santos: a reapresentação de “Carrossel” e a série “A Rosa dos Milagres”.

O último capítulo de “A Dona” alcançou 8,7 pontos. O recorde do folhetim se deu na última quarta-feira (21): 9,9. Na média-geral, “A Dona” emplacou 7,1 pontos, bem acima das antecessoras. O repeteco de “Carrossel”, menos de dois anos após o término da primeira reprise, amealhou 6,3 pontos; já “A Rosa dos Milagres” – que voltou ao ar, agora como “Milagres de Nossa Senhora” – ficou com 5,5.

“A Dona” também superou outros dois cartazes da faixa, as também mexicanas “O Que a Vida me Roubou” (6,7) e “Um Caminho Para o Destino” (6,9). A trama ocupa a 5ª posição entre as mais vistas do segundo horário das “Novelas da Tarde”, atrás de sua primeira exibição em 2015 (7,2), de “Amanhã é Para Sempre” (7,3), de “Meu Coração é Teu” (7,8) e de “A Gata” (8,2).

Devido ao êxito de “A Dona” – e, certamente, às incertezas com relação a “Milagres de Nossa Senhora”, que surfou no bom momento da novela –, o SBT escalou “Abismo da Paixão” para a faixa das 18h45. O folhetim veiculado por aqui em 2016, e anunciado um dia antes de sua volta, detém a melhor média-geral da história recente das mexicanas no canal de Silvio Santos: 8,5 pontos.

Duh Secco é “telemaníaco” desde criancinha. Em 2014, criou o blog “Vivo no Viva”, repercutindo novelas e demais atrações do Canal Viva. Foi contratado pela Globosat no ano seguinte. Integra o time do RD1 desde 2016, nas funções de repórter e colunista. Também está nas redes sociais e no YouTube (@DuhSecco), sempre reverenciando a história da TV e comentando as produções atuais.