PT entrou com representação contra o SBT na PGR (Imagem: Divulgação)

O Partido dos Trabalhadores entrou com uma ação na Procuradoria-Geral da República contra a veiculação das vinhetas com o bordão “Brasil, ame-o ou deixe-o” no SBT.

A frase foi um dos principais slogans da Ditadura Militar (1964-1985), na época em que o país foi governado por Garrastazu Médici, entre 1969 e 1974.

Deputados do PT, Paulo Pimenta (RS), Paulo Teixeira (SP) e Wadih Damous (RJ) pedem a Raque Dodge a imediata suspensão da propaganda, a vedação de nova veiculação semelhante e apurar a responsabilidade civil, administrativa e criminal da emissora de Silvio Santos.

Eles alegam que “a propaganda veiculada dissemina ainda mais o ódio que vem sendo destilado contra adversários e minorias pelo grupo político vitorioso nas eleições presidenciais” e promove “retrógrados valores ‘patrióticos’ que vigiam no regime militar, como se a prática de tortura, perseguição de adversários, constrição de liberdades civis e políticas fossem valores a serem cultuados nessa nova fase a ser vivenciada pela sociedade brasileira”.

Os petistas afirmam que a propaganda afronta a ordem constitucional vigente, a liberdade de expressão. Eles alertam ainda que a emissora paulista pode ser enquadrada na Lei de Segurança Nacional.

A chamada com a frase polêmica foi retirada do ar, mas as outras que mostram apoio a eleição de Jair Bolsonaro seguem na programação.

Acompanhe muito mais na sua Rede Social preferida:

Instagram: @RD1Oficial

Twitter:   @RD1Oficial

Facebook: @RD1Oficial  


Recomendados para Você:

COMENTÁRIOS - Interaja Você Também! ⬇

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. Está opção de comentário NÃO publica automaticamente nada em seu Facebook, fique tranquilo!