18:21 :: 24/05/2017
Publicidade

“Tá no Ar” sai de cena reverenciando os anos 70; quarta temporada perde audiência

Duh Secco 21:00 :: 12/04/2017

Marcius Melhem e Marcelo Adnet no último episódio da temporada de “Tá No Ar: a TV na TV”.
Marcius Melhem e Marcelo Adnet no último episódio da temporada de “Tá no Ar: a TV na TV”

A quarta temporada do “Tá no Ar: a TV na TV” chegou ao fim nesta terça-feira (11) com audiência aquém do último programa e da média geral dos episódios de 2016. Com uma homenagem à televisão da década de 70, um dos períodos mais frutíferos em todos os setores de programação, a atração de Marcelo Adnet e Marcius Melhem registrou 15 pontos de no Rio de Janeiro e em São Paulo.

Ano passado, exibido na sequência da final do BBB16, o “Tá no Ar” registrou 22 pontos na capital fluminense e 17 na paulista. Somando todos os episódios da quarta temporada, o humorístico anotou 16 pontos no Rio e 14 em Sampa, também aquém da média registrada em 2016: 18 (RJ) e 15 (SP).

Nas redes sociais, o programa, mais uma vez, se sagrou campeão absoluto da preferência do público. Ontem, repetiu a façanha das terças-feiras anteriores, entrando para os TTs do Twitter. No episódio especial em homenagem aos anos 70, o elenco do humorístico reviveu vários programas históricos e interagiu com astros já falecidos.

Luana Martau, por exemplo, fez às vezes de Lucélia Santos em “Escrava Isaura” (1976), “contracenando” com Rubens de Falco; Georgiana Góes, por sua vez, “esteve ao lado” de Chico Anysio em “Chico City” (1973). As séries “As Panteras” e “Chips”, o infantil “Vila Sésamo” e os programas de Chacrinha e Silvio Santos também foram reverenciados, além de referências à ditadura militar.


WordPress Lightbox