Tatá Werneck comove os fãs com desabafo um ano após a morte de Paulo Gustavo

Tatá Werneck faz homenagem emocionante para Paulo Gustavo um ano após a morte do humorista (Imagem: Reprodução / Instagram)

Tatá Werneck usou suas redes sociais na última quarta-feira (4) para homenagear Paulo Gustavo, que morreu há um ano, vítima de complicações da Covid-19. A apresentadora da Globo publicou uma foto com o humorista e declarou sua admiração por ele.

“Me pergunto como você deve estar. Eu sonho com você quase todo dia . Você já aparece com cara de ‘fala, gente. Eu tava descansando’. Eu fico te perguntando nos sonhos sobre tudo. Você me diz que está bem. Já até gargalhou algumas vezes”, iniciou Tatá, que seguiu:

“Você deve estar satisfeito por ver tanta gente que te ama. Deve estar puto por ver gente que não era amiga se fazendo. Deve estar bolado quando alguém posta foto sua que você acha que não saiu bem. Você deve estar fazendo comentários incríveis.”

“Sua maneira de ver a vida fez história. Sua vida fez história. Você é vida pura. Eu amo você. Um abraço especial para @dealucia66 @juamaral00 e @thalesbretas e nos meninos também”, completou Tatá.

Tatá Werneck abre o jogo sobre a relação com Rafa Vitti

Em entrevista ao jornal O Globo, a apresentadora do Lady Night abriu o jogo sobre o seu relacionamento com Rafa Vitti. Tatá confessou que não possui uma relação perfeita com o ator como a maioria das pessoas acreditam:

“Quem me dera nossa vida fosse o que mostramos nas redes sociais. Mas, de fato, amo meu marido e minha filha. Amo nossa família. Não somos perfeitos, mas nós amamos e nos respeitamos. E acho que o respeito vem até antes do amor”.

Além disso, Werneck comentou a respeito da exposição de sua vida pessoal na internet: “Eu me exponho. Sempre me expus. Sempre fui julgada. Mas sei lidar com isso“.

Questionada se pensa no que vai postar nas redes sociais, a apresentadora explicou:  “Acho que uma grande visibilidade deve vir acompanhada de uma grande responsabilidade. Preciso passar coisas boas. E verdadeiras. Não quero ser um desserviço“.

“Não acredito que ninguém veio ao mundo a passeio. Preciso fazer valer todas as oportunidades que tenho. Oportunidades são raras. E os privilégios são muitos. Não dá para entender meus privilégios e não fazer nada com isso”, completou Tatá.

Renan Ferreira
Renan Ferreira, 21 anos, é estudante de Jornalismo e repórter do RD1. Também já escreveu para outros sites sobre entretenimento e pode ser encontrado nas redes sociais no @eurenanferreira.