Tuca Andrada relembra carreira e fala sobre seu personagem na nova “Malhação”

Tuca Andrada: décadas de uma carreira de sucesso
Tuca Andrada: décadas de uma carreira de sucesso

Lá se vão 24 anos desde sua estreia na TV, mas o vigor de Tuca Andrada continua o mesmo. Dono de uma carreira sólida, permeada por personagens inesquecíveis, o ator se prepara para a 21° novela de sua carreira e encarnará o paizão Ronaldo na nova temporada de “Malhação”.

Em 2005, após ter vivido o ardiloso Kaike em “Da Cor do Pecado”, Andrada se transferiu para a Record, onde esteve por quatro anos, figurando entre os principais nomes da Casa. Lá, protagonizou atuações impecáveis em novelas da época áurea da emissora, como “Cidadão Brasileiro” e “Poder Paralelo”.

Aos 48 anos, Tuca emplaca seu quinto trabalho na Globo nos últimos três anos e demonstra estar em plena forma. Em entrevista exclusiva ao RD1, o ator relembra o início de sua carreira, a trajetória na Record, e nos fala acerca de suas expectativas para o futuro.

Confira:

RD1 – Você é natural de Recife e precisou vir ao Rio para tentar ingressar na TV. Como foi essa fase, Tuca? Você chegou a passar necessidade antes da fama?

Tuca Andrada – Antes de mais nada, não vim para o Rio só com a intenção de ingressar na TV, vim para estudar, me aprimorar e me tornar um ator profissional. O teatro já fazia parte da minha vida há algum tempo quando cheguei ao Rio, mas lógico que a TV e o Cinema também eram desejados por mim. Nunca passei necessidade, pois se não tinha trabalho como ator me virava fazendo ‘bicos’ e trabalhando em outras coisas, mas foi uma fase muito dura de grana sim.

RD1 – Esta é uma ‘pergunta clichê’, mas sua carreira não permite que fujamos dela. Ao longo de todos esses anos, qual foi o seu personagem preferido?

Tuca Andrada – Muito difícil responder, pois personagens são como filhos, você aprende a amar cada um de um jeito diferente.

RD1 – Indo pelo caminho inverso, você já encarnou personagens dos quais não gostava?

Tuca Andrada – Não. Tiveram alguns personagens que eu não soube fazer, que eu não acertei, mas dediquei o mesmo carinho a todos.

RD1 – Após quase 20 trabalhos na Globo, você se transferiu para a Record em 2006. O que o motivou a trocar de Casa? Na época, você teve medo de estar tomando a decisão errada?

Tuca Andrada – Meu contrato havia acabado na Globo e não tinha sido renovado; a Record me fez uma boa proposta e aceitei, sabia o que estava fazendo e não tive nenhum temor de ir.

RD1 – Você estreou na Record em “Cidadão Brasileiro”, uma produção milionária para os padrões da emissora e, principalmente, uma novela com uma estrutura narrativa bem diferente. Conte-nos um pouco sobre esse trabalho.

Tuca Andrada – Fazer um personagem de Lauro César Muniz [autor da novela] sempre é fascinante, um autor que faz parte da história da TV no Brasil. O Homero, meu personagem, era um homem integro, fiel às suas ideias, bom caráter, um lutador, um brasileiro que amava a sua terra e que lutava, antes de tudo, para que seu povo tivesse uma vida digna.

RD1 – Após “Cidadão”, você emplacou um trabalho 100% diferente em “Caminhos do Coração”. Não era estranho fazer uma novela com vampiros, alienígenas e etc? Você conseguiu se adaptar à fantasia?

Tuca Andrada – Estranho era, mas também era muito divertido e foi um grande sucesso de audiência. Um ator sempre tem que se adaptar à fantasia, do contrário ele não é ator.

Tuca em ação na bela novela "Cidadão Brasileiro"
Tuca em ação na bela novela “Cidadão Brasileiro”

RD1 – Em 2011, você faz a segunda grande transferência de sua carreira e volta para a Globo, mesmo consolidado como um dos grandes nomes da Record. O que o levou a tomar o caminho inverso?

Tuca Andrada – Meu contrato com a Record estava chegando ao fim, eles me fizeram uma proposta, mas eu tinha outros planos com teatro e cinema e não queria um contrato longo naquele momento. Só voltei para a Globo um ano depois do fim do contrato com a Record.

RD1 – Hoje, quase três anos depois, você crê ter tomado a decisão correta? Continua feliz profissionalmente?

Tuca Andrada – Tenho certeza de que tomei a decisão acertada e estou muito feliz profissionalmente.

RD1 – Não sei se você tem acompanhado pela mídia, mas noticia-se a existência de uma profunda crise na Record. As novelas da emissora nunca mais alcançaram o sucesso das tramas de sua época lá. Você possui algum palpite sobre as razões que levaram a emissora a essa hecatombe?

Tuca Andrada – Qualquer empresa passa por crises e torço, sinceramente, para que a Record saia dessa.

RD1 – Além da TV, você também possui vasta carreira no teatro. Que ambiente te traz mais prazer, os sets ou os palcos?

Tuca Andrada – Gosto de interpretar, viver personagens, brincar de ser outro, não importa onde, mas minha carreira no teatro é bem mais extensa do que na TV.

RD1 – Vivemos dias em que muitos artistas têm se posicionado acerca de temas polêmicos e atuado como formadores de opinião. Você crê que esta é uma das funções da classe? Acha válido utilizar sua imagem para apoiar uma causa?

Tuca Andrada – Se você realmente acredita numa causa e quer ajudar, por que não apoiar?

RD1 – Conte-nos um pouco sobre seu papel na nova temporada de “Malhação”. O que o público pode esperar desse novo ano da novela?

Tuca Andrada – O Ronaldo é aquele tipo de pai que na verdade é uma mãe (risos). Tranquilo, amoroso, de bem com a vida, sem grandes ambições, sempre pronto para ajudar. Acho que essa nova temporada é mais focada nas relações familiares e nos novos tipos de família que surgiram nesses últimos tempos.

RD1 – Como é sua rotina longe do trabalho? Quais são os hobbies e preferências de Tuca Andrada?

Tuca Andrada – Gosto muito de ler, andar de bicicleta no calçadão, sou rato de praia mas por enquanto essas atividades estão suspensas, rsrsrsrs

AvatarArthur Vivaqua
Arthur Vivaqua é um apaixonado pela TV, e por Cultura em geral. Ele acredita que pequenas coisas podem gerar grandes reflexões. Arthur já foi editor-chefe e repórter especial do RD1, para onde volta como colunista. Fale com ele através do @ArthurVivaqua no Twitter ou no arthurvivaqua@rd1.com.br.
Veja mais ›