TV Cultura reprisa participação de Fidel Castro no “Roda Viva”

A entrevista com o então presidente cubano Fidel Castro no “Roda Viva”, gravada em 1990, foi a mais votada na internet e será exibida nesta segunda-feira (10/10), a partir das 22h, na TV Cultura. A enquete no portal CMais – cmais.com.br -, que contou com a participação de internautas durante toda a semana, faz parte das comemorações dos 25 anos do programa.

Apresentado por Jorge Escosteguy, este “Roda Viva” especial, gravado fora dos estúdios da TV Cultura, trouxe o mito para os movimentos de esquerda da América Latina.

Na ocasião, era a segunda vez que Fidel visitava o Brasil e fazia 30 anos que ele governava Cuba, tendo se tornado, ao longo dos anos, uma espécie de inspiração ou mito para os movimentos de esquerda na América Latina, junto com Ernesto Che Guevara. Nos últimos meses de Perestroika no resto do mundo, de certa forma Fidel Castro foi colocado no meio de uma polêmica: que mudanças iriam ocorrer em Cuba diante dos reflexos da Perestroika, principalmente no leste Europeu.

Durante a entrevista, Fidel Castro fala, entre outros assuntos, sobre atentados e a questão da segurança, União Soviética, Perestroika, socialismo, liberdade de imprensa, as relações entre Brasil e Cuba, sua presença no poder durante décadas, o Estado cubano e o que, em sua opinião, seria o país pós-Fidel.  

Para entrevistá-lo, estiveram na bancada os jornalistas Márcio Chaer, do Jornal do Brasil; Clóvis Rossi, da Folha de S. Paulo; José Antônio Severo, da Gazeta Mercantil; e Alceu Náder, do Jornal da Tarde.

No dia 17 de outubro, a bancada do “Roda Viva” passa a ser ocupada pelo jornalista Mario Sergio Conti.

CONTINUE LENDO →

João Paulo Dell Santo consome TV e a leva a sério desde que se entende por gente. Em 2009 transformou esse prazer em ofício e o exerceu em alguns sites. No RD1, já foi colunista, editor-chefe, diretor de redação e desde 2015 voltou a chefiar a equipe. Pode ser encontrado nas redes sociais através do @jpdellsanto ou pelo email jpdellsanto@rd1.com.br.