21:13 :: 25/09/2017

Veja 8 motivos para ver “Please Like Me”, série fofa de Josh Thomas na Netflix

Henrique Brinco 11:00 :: 07/04/2017

Tom e Josh são amigos e protagonizam a série; os dois vivem situações inusitadas e embaraçosas ao longo dos episódios

A série “Please Like Me” é um dos maiores sucessos da Netflix. Se você clicou neste artigo é porque já deve ter ouvido falar sobre o seriado dramático e ao mesmo tempo cômico do humorista Josh Thomas.

A produção do canal ABC 2 conta a história do jovem Josh, que logo no primeiro episódio leva um “toco” da namorada por ser gay. Aos poucos, a trama se desenrola e mostra situações inusitadas típicas da juventude vividas por ele e o amigo, Tom.

O RD1 assistiu todos os episódios da série dirigida por Matthew Saville e lista 8 motivos para você vê-la.

Veja:

1 – Loucuras e dilemas da juventude

A série conta a história de dois amigos que moram numa casa charmosa na Austrália. Os principais dilemas da juventude são retratados na série, como o primeiro emprego, sexualidade, separação, drogas, aborto e depressão.

2 – Realidade e humor

O programa mostra a depressão e transtornos mentais com muita naturalidade e bom humor, sem o clima pesado de dramas com enredo semelhante. Josh é um filho dedicado que cuida da mãe, Rose, que tenta o suicídio logo na primeira temporada e precisa de cuidados ao longo dos episódios.

Josh e o namorado, Arnold, em uma das festinhas na casa charmosa do loiro no seriado

3 – Homossexualidade com naturalidade

O protagonista é gay e muito divertido. Josh vive situações inusitadas ao lado do seu amigo hétero, Tom. O humorista australiano Josh Thomas é o autor da série e colocou casos reais vivenciados em sua própria vida no roteiro. É um jovem fofo, de muito talento, que adora acumular quinquilharias em casa e que não hesita em arrasar corações de quem se apaixona por ele.

4 – Relacionamentos

O seriado é repleto de cenas picantes e trata o sexo forma natural. Tom, por exemplo, é mostrado inicialmente como um rapaz tímido e fiel a namorada. Entretanto, ao longo dos episódios, ele vai se transformando em um cafajeste carismático que arruma muita encrenca com a mulherada. Ele tem um romance “proibido” com Claire – que foi namorada de Josh antes de ele se assumir gay.

Tom e Claire vivem romance “proibido” na série

5 – É série australiana e traz muita emoção

Para quem quer fugir das séries norte-americanas e seus clichês, é uma ótima oportunidade para conhecer outras culturas. Também foge um pouco da estética das séries de drama e humor da televisão. Além disso, os episódios trazem muita emoção – principalmente na última temporada.

7 – Episódios curtos

A série ganha os espectadores pelos episódios curtos, que variam entre 25 e 30 minutos. Ao todo são 32 episódios distribuídos em quatro temporadas. Dá para matar tudo em poucos dias (e quando acaba, a gente fica com saudade).

Ao longo da série, Josh precisa lidar com os transtornos da mãe, que sofre de depressão

8 – Já foi totalmente gravada

Para quem não gosta de ficar esperando a próxima temporada de um seriado, saiba que “Please Like Me” já foi totalmente gravada. A última temporada terminou em dezembro de 2016 na Austrália e já está disponível na íntegra no Netflix.

______________________________________________________

Henrique Brinco é formado em jornalismo pelo Centro Universitário Jorge Amado (Unijorge), de Salvador. Escreve sobre mídia e cultura pop há oito anos em grandes veículos de comunicação, com passagens pela Rede Record de Televisão e Rede Bahia (afiliada na Rede Globo na capital baiana). No RD1, assina o blog Por Trás da Mídia e é o responsável pela editoria de Famosos.

Envie ideias, críticas e sugestões de pauta para o e-mail brinco@rd1audiencia.com
______________________________________________________




WordPress Lightbox