Gugu Liberato
Gugu Liberato ainda não se encaixou no comando dos realities (Imagem: Divulgação / Record)

Comandar um programa de televisão não é fácil. São inúmeros os exemplos de apresentadores que não se deram bem no formato de uma atração, seja de auditório ou um reality show.

Este segundo gênero, vale ressaltar, foi a maior dor de cabeça dos apresentadores na última década. Gugu Liberato, Roberto Justus e até Zeca Camargo já atravessaram maus momentos, chegando até a trocar de formato por causa do desgaste.

Abaixo, você confere alguns dos nomes mais conhecidos da TV que enfrentaram problemas para encontrar o caminho certo para se tornar a cara de um reality show, como Gugu em “Power Couple Brasil” e “Canta Comigo” e Justus com “A Fazenda”, “Power Couple”, e agora com a volta de “O Aprendiz”, na Band.

4- Gugu Liberato

Gugu Liberato comanda o “Power Couple” e o “Canta Comigo” na Record (Imagem: Reprodução / Record)

Desde a sua saída dos domingos da Record, Gugu passou por pelo menos quatro programas na emissora: o “Gugu”, seu último programa de auditório, exibido às quartas-feiras, e os programas “Canta Comigo”, “Power Couple Brasil” e uma rápida aparição em “A Fazenda”.

As três tentativas de Gugu emplacar um único programa no canal ainda não aconteceu. Desde que migrou para a programação semanal, o famoso não conquistou a preferência do telespectador na disputa com Ratinho, do SBT.

Atualmente, Gugu Liberato comanda o reality de casais e no segundo semestre voltará com o musical. A Record ofereceu o programa a ele desde a saída de Roberto Justus. Já na época do “Canta Comigo”, os críticos apontaram a falta de entusiasmo do loiro no reality musical.

3- Roberto Justus

Roberto Justus
Roberto Justus comandou “O Aprendiz”, “Power Couple” e “A Fazenda”, na Record, o “Um Contra Cem” e o “Topa ou Não Topa”, no SBT, e agora o “Aprendiz”, na Band (Imagem: Divulgação / Record)

Roberto Justus foi um dos primeiros apresentadores fora da Globo que aceitaram o convite de um canal para o comando de um reality show. O ex-publicitário acertou com a Record, em 2004, o comando de “O Aprendiz”. Na época, a atração foi um sucesso de faturamento e audiência.

Em 2009, Silvio Santos levou Justus para o SBT para o comando do “Um Contra Cem” e não empolgou. Na temporada seguinte, o canal deu uma nova chance para o empresário e resgatou o “Topa Ou Não Topa”, mas só durou aquele ano. De volta à Record e após cinco anos no comando de um talk show, “Roberto Justus +” (2012-2016), Justus aceitou o convite para a apresentação de “A Fazenda”.

O público reagiu na internet acusando o apresentador de ser “engessado” e “robô” no comando do reality de confinamento. No seu último ano de contrato com a emissora, em 2017, a direção ofereceu a ele o “Power Couple Brasil”, e o famoso recebeu as mesmas críticas.

2- Marisa Orth

Marisa Orth
Marisa Orth comandou o BBB com Pedro Bial na primeira semana da estreia do reality no Brasil (Imagem Divulgação / Globo)

Marisa Orth é um dos grandes exemplos de atrizes que não deram certo na apresentação de um reality show. A artista, que fazia enorme sucesso em “Sai de Baixo” foi chamada pela Globo para o comando do “Big Brother Brasil” ao lado de Pedro Bial.

Em 2002, na primeira temporada do programa, Bial e Orth dividiram a apresentação por poucos dias, até que por erros da eterna Magda a direção optou por tirá-la e deixou Bial sozinho na apresentação após uma semana da estreia.

Após algumas gafes de Marisa, a gota d’água para a Globo foi quando a atriz anunciou quem iria para o paredão antes mesmo da fala do líder do BBB. Pedro Bial esteve à frente do programa por mais 15 temporadas, até ser substituído por Tiago Leifert.

1- Zeca Camargo

Zeca Camargo
Zeca Camargo comandou “No Limite”, “Hipertensão” e “O Jogo”, na Globo (Imagem: Divulgação / Globo)

No início dos anos 2000, Zeca Camargo recebeu da Globo a missão de apresentar dois realities, ambos de resistência e confinamento. Em “No Limite”, o público não aceitou a apresentação do jornalista. Nele, um grupo de participantes passava por provas físicas e o pior era eliminado.

Em 2002, Zeca apresentou o “Hipertensão”, com formato diferente, mas com provas que tiravam o fôlego dos confinados. Mesmo com as diferenças aqui e ali, o público rejeitou o reality show.

Literalmente no limite, o canal carioca deu a Zeca uma última chance. Foi com “O Jogo”, que foi ao ar um ano depois. O formato diferente, dinâmico, não foi o suficiente para emplacar na programação. A rejeição foi tamanha que a atração concorreu ao Troféu Santa Clara nas categorias “Pior Reality” e “Vexame do Ano”.

🔵Boletim RD1 💥 Notícias dos Famosos