5 curiosidades de Viva: A Vida é uma Festa, que a Globo exibe hoje

Viva: A Vida é uma Festa
Viva: A Vida é uma Festa é o cartaz da Tela Quente desta segunda (7) (Imagem: Divulgação)

É fã de filmes? Para o telespectador que vai ficar em casa na noite desta segunda-feira (7), uma dica: depois de conquistar o recorde anual com a exibição de Pantera Negra, a Globo escalou Viva: A Vida é uma Festa para a Tela Quente.

Aclamada ao redor do mundo,  a 19ª animação produzida pela Disney / Pixar conta a história de Miguel, um menino de 12 anos que quer muito ser um músico famoso. Mas ele precisa lidar com sua família que desaprova seu sonho.

Determinado a virar o jogo, o garoto acaba desencadeando uma série de eventos ligados a um mistério de 100 anos. A aventura, com inspiração no feriado mexicano do Dia dos Mortos, acaba gerando um extraordinário reencontro familiar.

Igualmente extraordinária foi a recepção do filme. Os roteiristas foram muito sensíveis ao falar de família, música e morte em uma produção para crianças.

Pensando nisso, o RD1 lista agora algumas curiosidades sobre Viva: a Vida é uma Festa, que vão contribuir para que você assista ao filme com um outro olhar.  Além de captar detalhes que podem ter passado despercebido, será possível compreender melhor a mensagem e os elementos utilizados. Vamos para a lista:

1 – Caveiras que se emocionam

Viva
Como uma licença poética, caveiras ganharam olhos em Viva: A Vida é uma Festa (Imagem: Divulgação)

Um dos principais desafios para a equipe foi criar esqueletos amigáveis, que não assustassem as crianças. Mais além, eles deveriam transmitir emoções.

Para tornar isso possível, roteiristas e animadores passaram meses visitando túmulos e estudando a anatomia dos diferentes ossos do corpo humano.

Recorrendo a uma licença poética, eles inseriram olhos nas caveiras. O objetivo foi acentuar as nuances de personalidade de cada personagem.

2 – Cores exuberantes

Globo
Mundo dos mortos foi retratado com exuberância de cores em Viva: A Vida é uma Festa (Imagem: Divulgação)

A paleta de cores foi uma ferramenta utilizada para acentuar as diferenças entre os dois universos em que a trama se passa. Propositalmente, a Terra dos Vivos tem uma atmosfera mais pálida, ao passo que a Terra dos Mortos se caracteriza pela exuberância de tonalidades.

Nesse contexto, a equipe se viu diante da necessidade de preservar o clima de mistério. Mas, ao mesmo tempo, a intenção era transmitir uma mensagem otimista, de celebração.

3 – Referências, muitas referências ao México e as tradições dos Dias dos Mortos

Globo
Roteiro traz várias referências à cultura mexicana (Imagem: Divulgação)

Como a história de Viva: A Vida é uma Festa tem como ponto de partida o Dia dos Mortos, uma antiga tradição mexicana, são muitas referências ao México.

Relacionadas ao dia dos mortos, por exemplo, podemos enumerar a aparição dos alebrijes, uma espécie de guia espiritual responsável por conduzir as almas até o mundo dos mortos.

Parte do folclore daquele país, eles são representados como animais de sonho – elefantes com asas de borboleta, por exemplo – e tem miniaturas comercializadas em feiras de artesanato.

Um dos animadores da equipe colecionava essas peças. Isso facilitou o processo de transposição dessa figura mística para as telas. Destaca-se também a reprodução das calêndulas, flores laranjas que ornamentam os cemitérios mexicanos.

Além disso, diversas personalidades mexicanas foram homenageadas e fizeram uma aparição no mundo dos mortos. São os casos, por exemplo, da pintora Frida Kahlo e do lutador El Santo. Já o músico Pedro Infante serviu de inspiração para Ernesto de La Cruz.

Para a dublagem, diversos atores latinos atenderam ao convite da Disney. Casos de  Anthony Gonzalez, Gael García Bernal,  Ana Ofelia Murguía e Edward James Olmos, entre outros.

4 – Os easter-eggs de Viva: A Vida é uma Festa

No universo audiovisual, dá-se o nome de easter eggs a qualquer brincadeira que esteja “escondida” em determinado conteúdo. A Pixar abusa desse recurso, seja para fazer referência a filmes anteriores ou promover futuros lançamentos.

Em Viva: A Vida é uma Festa não poderia ser diferente. O tradicional carro do Pizza Planet, presente em quase todos os filmes, desta vez aparece logo no começo, enquanto Miguel olha pela janela.

Já enquanto passeia por uma feira de brinquedos, Miguel passa por uma barraca que tem bonecos em miniaturas dos personagens de Procurando Nemo e Procurando Dory.

A bola que se tornou um dos símbolos da Pixar também aparece em uma cena em que o cachorro Dante arruma confusão com um macaco. Veja mais easter eggs no vídeo abaixo:

5 – Os prêmios e a repercussão do filme

Com produção da Pixar e distribuição da Disney, o longa foi lançado em 2017 e obteve enorme sucesso. Viva: a Vida é uma Festa está entre as cem maiores bilheterias de todos os tempos. Foi o primeiro filme estrelado por atores latinos a alcançar os nove dígitos na arrecadação.

A animação também foi bastante aclamada pela crítica, que elogiou as performances vocais, a trilha sonora, as canções, a história emocional e o respeito com a cultura mexicana.

O filme recebeu duas indicações ao Globo de Ouro 2018, sendo eleito o Melhor Filme de Animação. A conquista se repetiu no 71.º British Academy Film Awards.

Na 90ª cerimônia do Oscar, venceu nas duas categorias em que concorreu. São elas: Melhor Filme de Animação e Melhor Canção Original, por Remember Me. Ou, em bom português, Lembre de Mim.

Gostou das curiosidades sobre Viva: A Vida é uma Festa?

Então prepare a pipoca! E os lencinhos, se você for mais sensível. Viva: A Vida é uma Festa vai ao ar nesta segunda (7) na Tela Quente. A exibição começa logo após Fina Estampa.

CONTINUE LENDO →
Piero Vergílio é jornalista profissional desde 2006. Já trabalhou em revistas de entretenimento no interior de SP e teve passagens pelo próprio RD1. Em tempos de redes sociais, criou um perfil (@jornalistavetv) para comentar TV pelo Twitter e interagir com outros fãs do veículo. Agora, volta ao RD1 com a missão de publicar novidades sobre a programação sem o limite de 280 caracteres.