Adriane Galisteu
Adriane Galisteu não merece tamanho descaso (Imagem: Divulgação / Globo)

A coluna, mais uma vez, chama a atenção para a negligência da TV com alguns nomes que tanto contribuíram para a história do veículo e marcaram época.

Dessa vez, dada a lista de injustiçados e casos inexplicáveis, a edição vai se ater a Adriane Galisteu, um dos grandes nomes da geração 90 e início dos anos 2000 e que hoje vive à margem de projetos do setor.

Aos 46 anos, Galisteu coleciona alguns trabalhos como atriz na TV (e vários no teatro), dentre os quais, por questões óbvias, a Clara de “Xica da Silva” (1996) é a mais lembrada. Mas foi com o microfone em mãos que Adriane mostrou a que veio e foi vista, pela própria Hebe Camargo (1929-2012), como a sua sucessora.

A coluna, desde já, pede licença à memória da MTV Brasil e à RedeTV! para reverenciar o grande momento de “Galis” como comunicadora: no “É Show”, da Record, entre 2000 e 2004. Foi, sem sombra de dúvidas, a grande fase da ex-loira.

Aliás, como aqui não fazemos papel de assessoria, essa fase também ficou marcada como o grande erro da carreira de Adriane. Sim, ela errou ao trocar todo o protagonismo que tinha na Record para conviver com a instabilidade emocional de Silvio Santos e as dezenas de mudanças de formato e horário do “Charme”. Claro que o alto salário e a transferência para a segunda maior emissora do país pesaram nessa decisão. Isso não se discute. Mas o equívoco, 15 anos depois, sim.

A apagada passagem pela Band, onde apresentou meia dúzia de formatos, é algo para ser esquecido na mesma rapidez. E, também, a figuração de luxo que lhe reservaram recentemente na novela “O Tempo Não Para”, da Globo.

Adriane Galisteu é muito melhor apresentadora do que pelo menos um dúzia de nomes que hoje debutam na TV, sejam pelos laços familiares, sejam pelos laços familiares. Talento e garra nunca lhe faltaram, pelo contrário. Assim como o seu famoso gênio… Mas, por tudo que representou e fez, Galisteu não merecia tamanho descaso. A TV perde muito.

Cegonha

Falando nisso, a coluna está na torcida pela segunda gravidez de Adriane Galisteu. A morena, que é mãe de Vittorio, de 8 anos, vem fazendo exames e se submetendo a procedimentos de inseminação artificial para engravidar novamente. Aumentar a família é um desejo da apresentadora e do maridão, Alexandre Iódice.

Finalmente

Sabe todo o burburinho que a recusa do departamento de jornalismo provocou ao não tocar a nova versão do “1º Jornal”? Pois bem, colocaram ordem na casa. Fernando Mitre e André Luiz Costa, números 1 e 2 do setor, respectivamente, responderão, a partir de agora, pelo noticiário, que terá apresentação de Joel Datena e colaboração de Joana Treptow, Laura Ferreira e Larissa Erthal. A dupla substitui Vildomar Batista. A estreia ainda vai demorar um pouco, dada a necessidade de novos pilotos.

Vem aí

Data hoje, está tudo certo para a Band estrear na próxima segunda-feira (13), na ocasião do seu 52º aniversário, o “Aqui na Band”, das 9h às 11h, com apresentação de Silvia Poppovic e Luís Ernesto Lacombe, e o novo “Jornal da Band”, com Eduardo Oinegue e Lana Canepa, às 19h20. Quanto ao “Jornal da Noite”, que voltará a contar com Fábio Pannunzio, estão previstas novidades para breve.

Quem é o pai?

Notaram que ninguém mais reclama a paternidade de “O Sétimo Guardião”? Engraçado, não? Aliás, silêncio sepulcral de quem provocou todo o auê. Noves fora, a trama, com todos os seus obstáculos na história e nos bastidores, despede-se no próximo dia 17 com um saldo bem negativo. Aguinaldo Silva, o único pai que sobrou, está convencido que dessa vez não deu.

Olho nele

Rodrigo Carvalho
Rodrigo Carvalho é correspondente da Globo em Londres (Imagem: Reprodução / Globo)

Há muito tempo a coluna deve uma reverência a Rodrigo Carvalho, correspondente do Grupo Globo em Londres. Na Globo, na GloboNews ou na CBN, este grande profissional sempre brinda os telespectadores e ouvintes com informações precisas e necessárias. Informa e fala a linguagem do público, seja em qual mídia for. É, há um bom tempo, um dos destaques dessa nova geração.

Quem avisa…

A onda de cortes e redução de salários que foi instaurada no Grupo Globo desde o ano passado tem provocado tensão nos bastidores. Profissionais estão tendo seus salários reduzidos até à metade ou simplesmente acumulam novas funções. Há, para breve, conversas com três nomes que terão que sentar com a direção da Globo para definir o seu futuro. O comum entre o trio? Eles passaram pelo “Fantástico”.

 

Recomendados para Você:

COMENTÁRIOS - Interaja Você Também! ⬇

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. Esta opção de comentário NÃO publica automaticamente nada em seu Facebook, fique tranquilo!