Afiliadas da Globo lançam “Bom Dia Sábado” no próximo dia 25; faixa é optativa

Sandra Annenberg
“Como Será?”, com Sandra Annenberg, começará mais cedo em afiliadas que optarem pela exibição do “Bom Dia Sábado” (Imagem: Ramón Vasconcelos / Globo)

Os investimentos em jornalismo seguem a todo vapor na Globo, que também abre cada vez mais espaço para a programação regional. Prova disso é a estreia do “Bom Dia Sábado” no próximo dia 25 de agosto. Ao RD1, o canal explicou que “a iniciativa reafirma que a programação regional é uma das prioridades estratégicas da Globo”.

O horário para o novo noticiário local, com duração entre 30 minutos e 1 hora – de acordo com a avaliação de cada afiliada –, será optativo. Enquanto as emissoras próprias seguem com “Via Brasil” (da GloboNews) às 6h e “Como Será?” às 7h, as afiliadas poderão veicular o educativo ancorado por Sandra Annenberg às 6h, tendo disponível a faixa entre 8h e 9h, antes do “É de Casa”.

Cabe lembrar que tal período já estava entregue às afiliadas. O que se vê agora é a padronização das atrações – assim como os jornais locais, no ar de segunda-feira a sábado, às 12h e às 19h15, que, seguindo as emissoras próprias, passaram a atender por “Local 1” e “Local 2”.

Com o “Bom Dia Sábado”, a Globo também reforça a cobertura jornalística, já estendida ao longo da semana com o “Hora Um” entrando no ar mais cedo (4h) a partir do próximo dia 13. Experiências do tipo no “É de Casa”, e no próprio “Hora Um” – com edição especial em razão dos atentados em Paris, em novembro de 2015 – atestam a eficácia desta nova medida.

Saiba Mais:

GloboNews concorre a Emmy de jornalismo em duas categorias

“Domingão do Faustão” vai celebrar 30 anos com vários especiais

CONTINUE LENDO →

Duh Secco é “telemaníaco” desde criancinha. Em 2014, criou o blog “Vivo no Viva”, repercutindo novelas e demais atrações do Canal Viva. Foi contratado pela Globosat no ano seguinte. Integra o time do RD1 desde 2016, nas funções de repórter e colunista. Também está nas redes sociais e no YouTube (@DuhSecco), sempre reverenciando a história da TV e comentando as produções atuais.