Além da “baixa” audiência, Mestre do Sabor empaca comercialmente

Mestre do Sabor
Não foi só a fuga de público. Globo não comercializou todas as cotas de Mestre do Sabor (Imagem: Reprodução/ Samuel Kobayashi / Gshow)

Que o desempenho de audiência de Mestre do Sabor está aquém do esperado não é novidade. O adendo é que, comercialmente, o reality culinário também empacou, mesmo com a Globo fazendo um reajuste mínimo. Esta coluna teve acesso aos valores com exclusividade.

Para efeito comparativo, em 2019, a emissora disponibilizou seis cotas, divididas em três categorias. Elas valiam, respectivamente, R$ 12.960.000, R$ 16.620.000 e R$ 19.840.000, e foram comercializadas para Seara, Santander, Uber Eats, Diageo, Nissan e Cacau Show.

Na atual temporada, o número de cotas foi mantido, mas a forma como elas foram divididas mudou. São duas cotas master, no valor de R$ 20 milhões cada. As outras quatro valem, individualmente, R$ 13.417.500. Apenas Seara e Santander renovaram. Elas ganharam a companhia da Cerveja Eisenban. As demais, por enquanto, não foram adquiridas.

A título de curiosidade, considerando-se apenas a soma das seis cotas de patrocínio, a Globo está deixando de ganhar dinheiro com o reality. Em 2019, elas valiam juntas R$ 99.140.000. Em 2020, esse montante caiu para R$ 93.670.000.

Fator audiência do Mestre do Sabor

Se, comercialmente, o panorama mudou, com a fuga de patrocinadores, em termos de audiência a situação continua exatamente a mesma. O Mestre do Sabor segue com desempenho pífio. Na ultima quinta-feira (7), por exemplo, o segundo episódio consolidou 16,7 ante 35,0 de Fina Estampa.

Na estreia, foram 16,3 ante 34,0 da novela em reprise. Vale a ressalva de que, em suas últimas quatro quintas-feiras, o BBB 2020 acumulou uma média de 29,2 pontos. Por isso, para os padrões da Globo, as expectativas eram de números mais altos.

Efeito cascata

A fuga de público do Mestre do Sabor já afeta o desempenho de Lady Night, de Tatá Werneck, exibido na sequência. As entrevistas com Fátima Bernardes e Chay Suede foram responsáveis pelos piores índices dessa temporada, com 9,8 e 8,6, respectivamente.

Para a próxima quinta, está prevista a reexibição do bate-papo com a agora global Larissa Manoela. Na época da gravação, porém, ela ainda era contratada pelo SBT.

Rostos Conhecidos

Dois rostos que já haviam competido no Masterchef Brasil, da Band, disputaram uma vaga no reality da Globo. Finalista na concorrência em 2017, o chef Francisco Pinheiro acabou se integrando ao time de Kátia Barbosa.

Dário Costa foi aprovado por Kátia e Leo Paixão, mas preferiu a jurada carioca.

O mais assistido

Mesmo com esses entraves, a Globo faz questão de ressaltar que o Mestre do Sabor é o “reality show de gastronomia mais assistido do país”. Essa afirmação se sustenta quando se faz a comparação com a audiência de outros programas do gênero, exibidos pela Record, Band e SBT.

Na contramão chega a ser curioso que, em uma das chamadas promocionais da segunda temporada, a emissora tenha dado ênfase justamente a um dos pontos potencialmente negativos do reality: a dificuldade de compreensão do sotaque do chef Claude Troisgros. No programa, ele reedita a parceria com Batista.

CONTINUE LENDO →
Piero Vergílio é jornalista profissional desde 2006. Já trabalhou em revistas de entretenimento no interior de SP e teve passagens pelo próprio RD1. Em tempos de redes sociais, criou um perfil (@jornalistavetv) para comentar TV pelo Twitter e interagir com outros fãs do veículo. Agora, volta ao RD1 com a missão de publicar novidades sobre a programação sem o limite de 280 caracteres.