Alexandre Frota lembra morte de Daniella Perez e expõe relação com Guilherme de Pádua

Alexandre Frota
Alexandre Frota recordou época do assassinato de Daniella Perez (Imagem: Reprodução / Câmara dos Deputados)

Alexandre Frota revelou que um detalhe poderia ter mudado o curso da história envolvendo Daniella Perez. A atriz foi brutalmente assassinada por Guilherme de Pádua e Paula Peixoto (chama de Paula Thomaz na época).

publicidade

Em entrevista ao Splash, o deputado explicou que o papel vivido por Guilherme em De Corpo e Alma, da Globo, foi escrito por Gloria Perez, inicialmente, para ele. Frota, porém, não pôde participar da trama.

Sempre falo para as pessoas: se eu tivesse feito a novela, a história teria sido diferente“, contou o ex-ator, que recordou um desencontro de agenda.

publicidade

Veja Também

Alexandre Frota salientou: “Daniella estaria viva e nada disso teria acontecido. Infelizmente, vários fatos ocorreram e o Guilherme acabou fazendo esse personagem e cometendo esse crime brutal, esse assassinato que até hoje não dá para aceitar”.

Ele explicou que não entrou em De Corpo e Alma por causa do seu trabalho em Perigosas Peruas, dirigida por Carlos Lombardi. “Fazia muito sucesso e meu personagem também estava ficando bastante famoso“, lembrou.

O deputado federal afirmou, então, que foi barrado por Lombardi para participar da produção escrita por Gloria Perez. “A gente teve um atrito, mas hoje já estamos bem. Jantamos juntos, nos abraçamos. Mas na época, ele fez isso por retaliação: não me liberou para fazer o personagem do Bira”, comentou.

O famoso ressaltou que Lomardi não tem qualquer culpa pela morte, pois ele não imaginava que isso iria acontecer. “Ele só vetou porque a gente estava estressado um com o outro e, apesar de o meu papel estar fazendo sucesso, eu discordei dele em algumas coisas”, garantiu.

publicidade

Assim como outros artistas, Frota, que é amigo de Raul Gazolla – viúvo de Daniella -, está presente no documentário Pacto Brutal, da HBO Max, que fala sobre a morte da atriz.

É um belo trabalho, mas é muito forte. Ainda mais para nós, que vivemos a situação. Confesso que fiquei bastante agoniado enquanto assistia“, desabafou o famoso.

Alexandre Frota fala sobre Guilherme de Pádua.

Ao Splash, o ex-ator salientou que conheceu o assassino de Daniella na época em que fizeram uma peça. Ele disse que o ator não era de fácil convívio.

publicidade

“Ele sempre foi meio confuso, arrumava confusão e discutia com os atores. Ele não tinha uma convivência sadia e nem legal com ninguém, mas a gente passava por cima, porque o espetáculo estava fazendo muito sucesso“, afirmou.

Frota lembrou de um momento de tensão do outro ator com o elenco: “Teve uma noite que acabou espetáculo e nós ficamos conversando no teatro até um pouco mais. O Guilherme saiu e não deu 20 minutos, voltou com a camisa toda ensanguentada dizendo que ele tinha pego um táxi que furou a barreira da polícia militar”.

“Eles atiraram com uma escopeta e acertaram ele. Ele estava com vários pedacinhos de fragmentos embaixo do braço. Essa foi a história que ele contou. Ele foi pro hospital e ficou sem fazer a peça alguns dias“, completou.

publicidade

O que você achou? Siga @rd1oficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Da RedaçãoDa Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.