Alexandre Garcia defende Bolsonaro e quebra silêncio sobre saída da Globo

Alexandre Garcia
Alexandre Garcia conversou com Leda Nagle (Imagem: Reprodução / YouTube)

Alexandre Garcia concedeu uma entrevista para Leda Nagle em seu canal no YouTube. O jornalista falou abertamente sobre o atual governo e defendeu Jair Bolsonaro. Falou sobre a imprensa dentro do governo e sobre a reação do público após sua saída da Globo.

Sobre o que falta no novo governo, o jornalista afirmou que os pensamentos ainda estão na campanha de 2018: “Está carregando as emoções ainda. Eu acho que devia baixar um pouco as emoções, esfriar mais a cabeça, porque está indo bem… O problema é que a gente tem que saber dos fatos e os fatos são muito positivos”.

Alexandre Garcia afirmou que existe diferença entre o que acontece nos bastidores de Brasília e o que é visto nos noticiários e deu o exemplo da Reforma da Previdência, onde os três nomes de frente estão alinhados para que a reforma aconteça: Davi Alcolumbre, presidente do Senado, Rodrigo Maia, presidente da Câmara, e Paulo Guedes, ministro da Economia. “Onde está a verdade?”, questionou o jornalista, sem mencionar a Globo.

Sobre ser Porta-Voz da Presidência, ele foi enfático: “Não!”. “Com Figueiredo durante um ano e meio”, lembrou ele, na época da Ditadura Militar. Alexandre também fez um desabafo sobre o atual momento da sociedade e a falta de respeito para com o próximo. “Eu não estou só. Eu estou numa comunidade. Eu tenho que respeitar os outros. Eu não posso sujar a rua, eu não posso fazer barulho para os outros, eu tenho que respeitar as leis que foram feitas para facilitar a circulação”, afirmou, dando um exemplo que aconteceu com ele horas antes: “Um sujeito, agora no aeroporto, entra na esteira e fica parado. Pensa que estava na Disney… Cheio de bagagens e ninguém mais caminha. São coisas mínimas…”.

Alexandre Garcia voltou ao debate sobre o governo e defendeu a postura de Jair Bolsonaro. Para ele, ao contrário do que é visto em jornais e TV, o governo não está uma bagunça. “Eu não vejo bagunçado. O que eu vejo é o seguinte: ausente, o presidente, em uma mesa de cirurgia ou com uma bolsa de com o último furo da faca do Adélio Bispo foi tirada há pouco tempo em uma cirurgia grave. Então ficou um tempão o presidente ainda dependendo da facada. Eu vi um levantamento do G1 que, na verdade, nos primeiros cem dias ele foi o que mais cumpriu promessas de campanha nesses últimos tempos”, revelou.

“O que foi feito é o que todo mundo recomendava aos outros presidentes: faça logo as grandes reformas. Ele já tocou as grandes reformas: reforma contra o crime, não apenas o crime, não apenas o crime comum, mas o crime de engravatado e a reforma da previdência, que senão acaba a previdência”, comentou, falando ainda sobre a possível reforma. “Eu tenho ouvido de fontes lá de dentro que lá para junho ou julho já vai estar aprovada. E depois disso, o pessoal da Bolsa de Valores de São Paulo me contou que ‘ninguém segura esse país’. É o otimismo!”, comemorou.

No final da entrevista, Garcia falou sobre a sua saída da Globo e a reação do público. “Estou muito bem. Quando a gente muda de casamento, de local de trabalho, parece que a gente renasce”, declarou.

Ele ainda mostrou para Leda Nagle uma marca roxa enorme na mão direita e explicou que se tratava do tanto de apertos de mão que deu em aeroportos e restaurantes. “Eu não vou reclamar de ninguém, mas quando terminou a fila… Eu nunca vi antes. Eu não sei se é o Twitter, o YouTube. Isso é muito bom. São as pessoas associadas a gente”, desabafou.

Assista:

CONTINUE LENDO →

Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter e escreve semanalmente para a coluna Você Sabia?. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email paullocarvalho19@gmail.com.

ALERTAS GRATUITOS