Amigo da Record, Bolsonaro escolhe repórter da Globo para primeiro pronunciamento

Jair Bolsonaro, em sua primeira entrevista como presidente eleito, apresentada em pool de emissoras (Imagem: Reprodução / Twitter @RealitySocial)

O primeiro ato de Jair Bolsonaro como presidente eleito foi falar ao público que o acompanha, há tempos, nas redes sociais. A live, via Facebook, foi transmitida pelas emissoras de TV, que, na sequência, entraram em um pool para a primeira entrevista de Bolsonaro na telinha.

Coube ao repórter Paulo Renato Soares, da Globo, ancorar a transmissão. A escolha chamou atenção pelo fato de Jair Bolsonaro, durante toda a campanha, ter se mostrado mais próximo da Record.

O canal, aliás, chegou a ser acusado, bem como seu líder Edir Macedo, de favorecer o candidato em detrimento a Fernando Haddad, agora derrotado, do PT; o entrevero acarretou em processos judiciais.

O discurso de Bolsonaro e seus aliados, porém, remeteu aos telecultos da Igreja Universal do Reino de Deus, nos jornalísticos e nas madrugadas da Record. Tão logo abriu a entrevista, o novo presidente passou a palavra a Magno Malta, que liderou um “momento de oração”; Alexandre Frota, eleito deputado federal, participou da coletiva.

Participaram do pool, além de Globo, claro, e Record, Band, Cultura, Gazeta, Record News, RedeTV!, SBT e TV Brasil; na TV fechada, Band News e Globo News.

Duh Secco é “telemaníaco” desde criancinha. Em 2014, criou o blog “Vivo no Viva”, repercutindo novelas e demais atrações do Canal Viva. Foi contratado pela Globosat no ano seguinte. Integra o time do RD1 desde 2016, nas funções de repórter e colunista. Também está nas redes sociais e no YouTube (@DuhSecco), sempre reverenciando a história da TV e comentando as produções atuais.

WordPress Lightbox