Âncora da Record reprova trabalho de Bolsonaro durante pandemia

Record
Adriana Araújo não aprova Bolsonaro durante pandemia (Imagem: Edu Moraes / Record)

Adriana Araújo foi a primeira jornalista da Record, emissora aliada do governo, a criticar abertamente o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pela falta de transparência na divulgação dos dados da pandemia do coronavírus no Brasil.

Em março, quando o Ministério da Saúde era comandado por Luiz Henrique Mandetta, a divulgação dos dados era feito antes de uma coletiva de imprensa do ministros e seus auxiliares. Com Nelson Teich, a exibição dos números de casos, mortos e recuperados foi para às 19h. Agora, o balanço diário foi anunciado para às 22h.

“É uma questão de saúde pública saber o que está acontecendo no Brasil agora. É muito importante para todos nós”, disse a âncora do Jornal da Record, exibido diariamente às 19h45.

“Infelizmente, deveria ser divulgado com mais agilidade, com mais transparência, mas no momento não é o que está acontecendo”, lamentou. Ontem (4), o país anotou mais 1473 mortes ocasionadas pela covid-19.

“Está todo mundo cansado, todo mundo esgotado, querendo que isso passe logo”, afirmou a jornalista da Record. Adriana Araújo alegou que a informação não pode ser tardia pois o país necessita “saber a gravidade da situação”.

Confira:

 

Ver essa foto no Instagram

 

Em plena pandemia, é preciso transparência com os números. É uma questão de saúde pública.

Uma publicação compartilhada por Adriana Araujo (@adrianaaraujo_) em

CONTINUE LENDO →

Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter e escreve semanalmente para a coluna Você Sabia?. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email paullocarvalho19@gmail.com.

ALERTAS GRATUITOS