Angélica relembra assédio que sofreu aos 15 anos e desabafa: “Vários homens”

Luiz Fábio Almeida

13/07/2022

Angélica

Angélica falou sobre assédio que sofreu (Imagem: Reprodução / YouTube)

Angélica lembrou mais uma vez sobre o assédio que sofreu aos 15 anos, enquanto gravava em Paris o clipe da música Vou de Táxi. Em entrevista ao podcast Quem Pode, Pod, apresentado por Giovanna Ewbank e Fernanda Paes Leme, a apresentadora disse que vários homens passaram a mão nela.

“Vários homens de 19 e 20 anos ficaram passando mão em mim, enquanto eu fazia umas fotos, e eu [fiquei] parada, falando para as pessoas: ‘eles estão passando a mão em mim'”, recordou a loira.

Angélica ressaltou que os agressores eram franceses e que eles não conseguiam entender o que ela estava falando. “Os fotógrafos também não eram brasileiros, e eu não sabia falar francês. Eu fiquei petrificada ali, vendida”, lamentou a artista, que disse que episódios assim infelizmente são comuns no dia a dia das mulheres.

“No ônibus acontece muito, as mulheres sofrem isso direto. Acho que a nossa função como mulheres, como influenciadores, o que for, é incentivar as pessoas a falarem porque a gente também tem as crianças aí. Elas têm que saber o que elas podem deixar, o que elas não podem”, disparou a esposa de Luciano Huck.

Angélica reflete sobre assédios

Ainda no papo, Giovanna lembrou que a artista já havia mencionado essa história em outro momento, enquanto entrevistava a ativista Luciana Temer.

“Na verdade, ela veio falar comigo porque ela tem o Agora Você Sabe, do Instituto Liberta”, iniciou a ex-Globo, que explicou que a ideia do projeto sempre foi recolher um milhão de depoimentos para conseguir, por meio do Congresso, leis mais efetivas contra o abuso de crianças e adolescentes.

Angélica destacou: “E ela falou: ‘Eu preciso de alguém para falar disso’. Eu falei: ‘Vamos fazer uma entrevista e a gente começa esse movimento’. E aí, na conversa comigo, ela contou – e ela nunca tinha falado isso – que já tinha sofrido um estupro. Durante a entrevista, ela começou a me mostrar que violência não é só estupro”.

“Violência é tudo, é botar a mão, é um monte de coisa. E eu comecei a ouvir aquilo e falei: ‘Gente, então eu já vivi isso’“, lembrou.

O que você achou? Siga @rd1oficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui
Luiz Fábio Almeida
Escrito por

Luiz Fábio Almeida

Luiz Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É editor-chefe e colunista do RD1, onde escreve sobre TV, Audiências da TV e Streaming. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser encontrado através do email [email protected]