Anitta, Claudia Leitte e Ivete Sangalo ainda são apontadas após 4 anos de Bolsonaro no poder

Anitta
Anitta, Claudia Leitte e Ivete Sangalo (Imagem: Reprodução – Instagram / Montagem – RD1)

Finalmente chegamos ao último ano do Governo Bolsonaro. Mas quatro anos depois, o público não esqueceu de quem se posicionou ou não em 2018, na época das eleições. Anitta, Claudia Leitte e Ivete Sangalo são as provas vivas disso.

Até hoje, as três continuam sendo apontadas pela falta de pronunciamento voluntário contra o então candidato ao governo federal. Anitta, inclusive, chegou a ser desafiada publicamente por Daniela Mercury a fazer campanha contra.

Visivelmente desconfortável por se envolver com política, algo que não fazia até então, ela fez o que foi pedido. Também aproveitou a deixa para desafiar Ivete e Claudia a fazerem o mesmo, mas as duas continuaram ignorando o “Ele Não”.

Desde então, das três, apenas Anitta começou a se posicionar ativamente contra o governo. Em sua defesa, ela chegou a dizer que precisava estudar para estar ciente do que estava apoiando ou criticando publicamente.

Já os dois maiores ícones femininos do Axé permaneceram em silêncio nos últimos anos, mas algo inusitado aconteceu nos últimos 30 dias.

Anitta

No dia 11 de dezembro, durante sua apresentação no Carnatal, em Natal, no Rio Grande do Norte, ela presenciou xingamentos contra Bolsonaro. Mas ela reforçou sua posição e incentivou os que gritavam: “Ei Bolsonaro, vai tomar no **”.

Visivelmente satisfeita com a situação, a cantora fez questão de disparar: “É isso aí”. Os gritos aconteceram enquanto o evento estava sendo transmitido ao vivo nas principais emissoras de TV local.

Ivete Sangalo

Na mesma cidade, Ivete Sangalo foi surpreendida com o mesmo grito de guerra no último dia 29 de dezembro. Na ocasião, a cantora se posicionou e sugeriu que falassem mais alto: “Não ouvi… Tá baixinho“.

A atitude, entretanto, dividiu opiniões. Algumas pessoas comentaram que ela apenas “entrou na onda” e pensou: A esquerda vai gostar'”. Mas outros fizeram questão de comemorar a atitude inédita.

Claudia Leitte

No último sábado (1), Claudia Leitte presenciou uma manifestação contra o presidente Jair Bolsonaro enquanto se apresentava em uma festa LGBTQIA+.

Na ocasião, durante um momento de silêncio, todo mundo se juntou para gritar: “Fora Bolsonaro”. A cantora, porém, surpreendeu por ter ficado em silêncio.

Ela limitou-se a assistir o protesto paradinha, sem demonstrar reações contra ou a favor. Seus pais também estavam no palco e pareceram não gostar do que viram.

Por que elas continuam sendo cobradas?

Desde o ocorrido em 2018, a vida de Anitta, Ivete Sangalo e Claudia Leitte nunca mais foi a mesma, com relação à política. Em tudo que fazem, elas são cobradas a se manifestarem publicamente.

A pressão se deve ao fato das três serem ícones de referência para o público LGBTQIA+, que paga caro pelos seus shows. Dessa forma, era esperado que fossem as primeiras no apoio à causa.

Essa omissão na época, somada à eleição de Jair, deixou muitas pessoas decepcionadas.

O “cancelamento” não afetou, de forma drástica, a carreira das artistas citadas, mas na internet, há sempre resquícios e piadinhas sobre o assunto. Hoje, mesmo quando uma delas se pronuncia, acaba sendo criticada.

Dessa forma, fica o exemplo para as próximas eleições, que acontecerão neste ano de 2022. A seguir, você confere os vídeos de cada uma das últimas manifestações. Assista e deixe a sua opinião:

Gostou do conteúdo? Siga @rd1oficial no Instagram e RD1.com.br no Facebook para acompanhar as últimas notícias dos famosos.

MAIS LIDAS

Lucas Medeiros
Redator Publicitário e Gestor de Marcas. Formado em Comunicação Social pela UFRN, escreve desde 2011 sobre o universo televisivo, séries, filmes e novas mídias de forma conectada com as tendências da atualidade.
Veja mais ›