Domingos Montagner
Luciana Lima, viúva de Domingos Montagner (Imagem: Reprodução – Globo / Montagem – RD1)

Domingos Montagner morreu há pouco mais de três anos, vítima de um afogamento em um intervalo das gravações da novela Velho Chico (2016), e Luciana Lima, viúva do ator, anunciou uma decisão na última semana.

Ao jornal Extra, ela declarou que o legado do marido permanecerá vivo por meio de um centro cultural que será criado em São Paulo, na casa que ele passou a infância, no bairro de Tatuapé.

O projeto está sendo criado com a ajuda de Fernando Sampaio, Gustavo Wanderley e Francisco Montagner (amigos e irmão de Domingos, respectivamente), com quem Luciana conversou um pouco sobre o assunto.

Segundo ela, está sendo feito um financiamento coletivo com o objetivo de arrecadar dinheiro para um segundo projeto que levará o nome de Domingos Montagner, com o oferecimento de cursos em escolas públicas selecionadas e atividades artísticas gratuitas na rua.

“À medida em que eu fui voltando a me relacionar com as pessoas, fui percebendo que cada uma delas tinha uma recordação muito afetiva e verdadeira do contato que tiveram com Domingos em algum momento de suas vidas”, revelou.

“Aquilo foi ocupando meus pensamentos que pensei: ‘Essa memória poderia ter um espaço para se tornar presente’. Porque é assim como sentimos Domingos em nossas vidas: muito presente. A vida e a arte dele foram pontos de inspiração”, explicou.

A meta inicial a ser arrecadada era de R$ 293 mil e o valor foi alcançado. Agora, eles pretendem arrecadar R$ 466 mil, que aumentará o alcance do projeto. Caso os novos R$ 173 mil não forem doados, o dinheiro volta para os que doaram.

Diante disso, eles estão mobilizando famosos e anônimos, batendo na porta de todos, para que o valor seja atingido. “Tivemos 45 dias para apresentar, divulgar, mobilizar e então estimular as pessoas a contribuírem com o seu propósito”, disse a viúva.

“Uma verdadeira gincana! Foi muito trabalhoso, um enorme aprendizado. Fizemos muito contatos novos e agora estamos aqui na reta final. O propósito é criar oportunidades educativas para o desenvolvimento humano de adolescentes e jovens em situação de vulnerabilidade social, por meio do circo e do teatro”, declarou Luciana.

“Isso, de certa forma, me ajudou a lidar com a ausência, pois ele estava o tempo todo presente, em tudo! E é como o sentimos até hoje. Suas histórias, suas lembranças, suas memórias são muito presentes em nosso cotidiano, sempre de maneira muito leve e divertida, com muita, muita saudade, mas não tem pesar”, afirmou.

“A dor vai amenizando com o tempo. Mas Luto no sentido da saudade da pessoa amada, esse vai ser pra sempre. Mantivemos a mesma rotina. E uma rede impressionante de amigos, familiares, conhecidos, desconhecidos se formou a nossa volta. Nos sentimos muito acolhidos e isso foi fundamental para ultrapassar o momento mais difícil de nossas vidas”, finalizou a viúva de Domingos Montagner.

🔔Boletim RD1 | Notícias dos Famosos