Após saída de diretor, Globo planeja futuro da série As Five

Globo
Cao Hamburger deixou a direção da Globo na última semana (Imagem: Divulgação / Globo)

Muito se especulou desde que a saída de Cao Hamburger foi anunciada pela Globo. Isso porque o autor foi o responsável por criar As Five, continuação de Malhação: Viva a Diferença, ganhadora do Emmy Internacional.

Segundo informações da colunista Patrícia Kogut, do jornal O Globo, o diretor, antes de não ter seu contrato renovado pela emissora carioca, chegou a entregar os episódios das duas próximas temporadas da série.

As gravações, inclusive, vão ser iniciadas ainda neste ano. No entanto, com a saída de Cao, caso precise ser feita alguma alteração nos textos, os roteiristas que trabalharam com ele vão ficar responsáveis pelas mudanças.

Veja Também

Autor de Malhação: Viva a Diferença, Cao Hamburger deixa a Globo

Mais um nome importante deixou a Globo. Cao Hamburger não faz mais parte do quadro de funcionários da emissora carioca.

O autor, diretor e produtor cinematográfico foi dispensado, já que não teve seu contrato renovado com a empresa, segundo informou o colunista Flávio Ricco, do R7.

De acordo com a publicação, a saída foi confirmada pela assessoria de imprensa, afirmando que trata-se de um processo de reestruturação em alguns setores da casa.

“A Globo, em sintonia com as transformações do mercado, vem adotando novas dinâmicas de trabalho com seus talentos. E esse novo modelo de gestão de talentos permite que as parcerias sejam renovadas e em muitos outros formatos”, disse.

Para quem não sabe, Cao foi o responsável por Malhação: Viva a Diferença, que levou o Emmy Internacional de Melhor Série. A produção chegou a render o projeto As Five, que ainda conta com mais duas temporadas no Globoplay.

Indenização

A Justiça de São Paulo bateu o martelo e condenou a Unilever a pagar uma indenização por danos morais de R$ 40 mil ao músico João Nabuco. O compositor é o responsável pela vinheta Plantão da Globo.

Segundo informações do colunista Rogerio Gentile, do UOL, o processo veio depois que, em setembro de 2015, a empresa veiculou uma ação de marketing da maionese Hellmann’s durante o festival Rock in Rio e se utilizou de um trecho da música.

A composição, cabe lembrar, é utilizada quando a Globo divulga quando precisa interromper a programação para destacar notícias urgentes.

A ação de marketing para a marca Unilever foi idealizada pela agência CuboCC, que também foi condenada pela Justiça a pagar a indenização.

A Justiça considerou que a propagada deveria ter dado o devido crédito ao autor da canção, no caso João Nabuco. De acordo com a sentença, a música apresentada na peça publicitária era semelhante à composta pelo autor do processo, mas não era idêntica. Sendo uma paródia, pela lei dos direitos autorais, não existe a necessidade de autorização prévia.

O que você achou? Siga @rd1oficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

MAIS LIDAS

Da Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›