Ary Fontoura fala da volta de A Favorita e das lembranças do personagem Silveirinha

Ary Fontoura
Ary Fontoura lembra do personagem Silveirinha de A Favorita (Imagem: Divulgação / Globo)

Um dos grandes nomes da dramaturgia brasileira e conhecido por trabalhos em diversas novelas como Amor com Amor se Paga – que está sendo reprisada no canal Viva, Tieta, A Indomada e outros, Ary Fontoura está feliz com a reprise no Vale a Pena Ver de Novo de A Favorita.

Com boas lembranças do seu personagem Silveirinha, ele afirma que já estava na hora da trama de João Emanuel Carneiro ser reprisada na TV aberta. “A/ novela é fantástica escrita e já merecia ser reprisada. Faz tanto tempo que ela foi apresentada… Com certeza, vai agradar o público”, aposta.

Sucesso não só na TV, mas também nas redes sociais, Ary Fontoura começou a mexer com o mundo digital durante o período de confinamento da pandemia da Covid -19, quando começou a publicar fotos e vídeos do seu dia a dia e conquistou o público. “As pessoas são muito carinhosas comigo. Agradeço a todos por embarcarem nas minhas propostas, no que publico”, conta.

Veja Também

Ligado ao universo digital, no que depender do ator, independente do meio escolhido, TV, celular ou tablet, ele pretende rever as aventuras de Silveirinha. “Pretendo rever a novela sempre que tiver tempo. Gosto muito de assistir os trabalhos que já fiz”, entrega Ary Fontoura.

Confira a entrevista na íntegra:

O que achou da escolha de A Favorita voltar a ser exibida no Vale a Pena Ver de Novo?

Achei maravilhoso, a novela é fantástica, escrita pelo João Emanuel Carneiro, já merecia ser reprisada. Faz tanto tempo que ela foi apresentada… É uma novela bem escrita e atualíssima. Com certeza, vai agradar o público.

A novela inovou os padrões do folhetim ao alternar, durante a trama, as posições dos papeis de vilão e mocinha. Foi estimulante participar de uma obra com essas características?

Sim e por várias razões: é uma novela com um elenco fantástico e muito bem enquadrado em seus papéis, conta com uma direção precisa, além de ter uma inovação extraordinária. Foi altamente gratificante.

O que mais te marcou neste trabalho?

Foi um trabalho árduo e que me marcou profundamente. O que mais me marcou foi a tenacidade do elenco; que era coeso e querendo fazer o melhor para que o trabalho resultasse da melhor maneira possível. Isso achei fantástico. Nós não nos sentíamos cansados, trabalhávamos até de madrugada, voltávamos no dia seguinte para gravar e isso por 10 meses de trabalhos consecutivos. Foi extraordinário, fizemos o trabalho com muito amor.

Silveirinha era bem enigmático, não?

O Silveirinha começou como uma espécie de secretário da Donatela, por um tempo, já que ala e Flora (Patrícia Pillar) haviam desfeito a dupla e cada uma foi cuidar da sua vida.

Silveirinha era misterioso, um sujeito que tinha uma recordação profunda do tempo em que era empresário delas, do sucesso que elas faziam e de todos os planos e sonhos da vida dele que foram repousados com a dupla que se desfez. Ele ficou amargurado, isolado e perdido. E aí começou a mostrar outra face, a do homem rancoroso, que não se conformava com o anonimato. Um personagem maravilhoso.

De que forma atuar na novela foi importante para a sua carreira?

Atuar em ‘A Favorita’, para mim, foi um passo a mais na minha carreira, foi altamente gratificante. Eu nunca havia feito um personagem daquele tipo, dramático, sujeito mau-caráter etc. Eu pude realizar um trabalho que para a minha carreira foi ótimo e o público se divertiu demais.

Como foi formar a parceria com a Claudia Raia, Patrícia Pillar e outros atores do elenco?

Claudia Raia, Patrícia Pillar, Mariana Ximenes, todo o elenco, foi maravilhoso estar com eles. Até hoje nós temos uma amizade incrível, nos gostamos e só tenho boas recordações desse trabalho formidável.

Qual cena ficou marcada na sua memória?

A do Silveirinha numa praça vendo duas meninas cantarem e lembrando sempre de que ele, realmente, havia formado a dupla da Claudia e da Patrícia. Ele olha para as duas meninas e pergunta ao pai delas, que também estava ali, se ele não gostaria que as filhas se lançassem profissionalmente. Gostei muito dessa cena. Uma cena bastante intensa e que trazia à tona todo o passado dele, toda a história do personagem.

Quais as principais lembranças dos bastidores?

Inúmeras lembranças dos bastidores. Foram 10 meses de trabalho, é bastante tempo, um elenco se dando muito bem e nós formamos uma amizade paralela ao trabalho. Até hoje quando nos encontramos, nos lembramos desse trabalho. E até hoje somos amigos. É formidável.

Você pretende rever a novela? Gosta de assistir trabalhos antigos?

Eu pretendo rever a novela sempre que tiver tempo. Gosto muito de assistir aos trabalhos que já fiz. Existem alguns até que eu nunca tive oportunidade de assistir, como ‘Amor com amor se paga’, que era uma novela das 18 horas. Eu não tinha conseguido ver nenhum capítulo. Mas agora com a reprise no canal Viva, já dei uma olhadinha e vi que o assunto da novela ainda está bastante atual e que as pessoas gostam da novela.

O que você achou? Siga @rd1oficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

MAIS LIDAS

Márcio Gomes
O carioca Márcio Gomes é apaixonado pelo jornalismo, tanto que o escolheu como profissão. Passou por diversas redações, já foi correspondente estrangeiro dos títulos da Editora Impala de Portugal como Nova Gente, Focus, Boa Forma, e editor na revista de BORDO. Escreveu para várias publicações como Elle, Capricho, Manchete, Desfile, Todateen, Shape, Seleções, Agência Estado/Estadão, O Fuxico, UOL, entre outros.
Veja mais ›