Audiência matinal da Globo sobe 43% com os Jogos Olímpicos de Tóquio

Globo
Galvão Bueno na abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio; Globo turbina audiência das manhãs com evento (Imagem: Reprodução / Globo)

A Globo assegurou excelentes índices de audiência ao longo das duas últimas semanas com as transmissões dos Jogos Olímpicos de Tóquio. O canal carioca não deu chance para a concorrência e amealhou um ótimo resultado geral para as suas manhãs.

A emissora líder de audiência cresceu 43% entre 6h00 e 12h00, entre os dias 21 de julho e 3 de agosto. O aumento de quase 50% foi na média do PNT (Painel Nacional de Televisão).

Em São Paulo, a praça mais importante para o mercado publicitário, o salto foi de 29%. Em ambos os casos, os altos índices foram conquistados na comparação com as quatro semanas anteriores ao início dos Jogos.

Abertura

A Globo começou bem no quesito audiência logo no início dos Jogos. No dia 23 de julho, o canal marcou 10 pontos de média e 35% de participação (número de televisores ligados) no PNT, 10 pontos de média e 34% de share em São Paulo, e 12 pontos de média e 39% de participação no Rio de Janeiro.

No PNT e em São Paulo o aumento foi de 43% na faixa horária na comparação com as quatro sextas-feiras anteriores. No Rio de Janeiro o crescimento foi de 33%.

Assim como em todo o evento, Galvão Bueno roubou a cena em seu discurso de abertura. Ele comentou sobre o esporte na pandemia, sugeriu que não era o melhor momento para a edição em razão da crise sanitária mundial e pediu união entre os povos: “Vamos nos unir, mas ainda precisamos nos cuidar dessa pandemia”.

Futebol

A vitória do Brasil em cima do México, nos pênaltis, que deu à Seleção Brasileira a vaga na final do futebol masculino, colocou a emissora em primeiro lugar com 10 pontos de média, quatro pontos a mais na comparação com a média das quatro terças-feiras anteriores antes dos Jogos, e 52% de participação no PNT. Foi um aumento de 67% na audiência, além do recorde da faixa, das 5h00 às 7h40, desde 28 de novembro de 2016.

No Rio de Janeiro, o futebol marcou 12 pontos de média e 52% de share, o recorde do dia e do horário desde 8 de abril de 2019. O crescimento nos números foi de 33%.

Em São Paulo, a Globo deu 9 pontos de média e 44% de participação, o recorde para o dia e horário desde 16 de março de 2020, e um aumento de 50% na média.

MAIS LIDAS

Paulo Carvalho
Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email [email protected].
Veja mais ›