Band inova ao anunciar contratação de Zeca Camargo e cria o Somos Todos “Pobrinhos”

Zeca Camargo
Zeca Camargo acerta com a Band para trabalhar como diretor (Imagem: Divulgação / Globo)

O anúncio oficial da contratação de Zeca Camargo é quase um pedido de desculpas da Band aos demais funcionários e colaboradores do Grupo Bandeirantes, ainda mais em época de demissões e enxugamento de custos devido à pandemia do novo coronavírus.

A emissora, como de praxe, trata o acerto como um “grande prazer”, deseja boa sorte, informa que o jornalista assumirá a função de Diretor Executivo de Produção, a fim de dar continuidade à unificação das plataformas de rádios, televisões e digital do conglomerado, e cita o longo currículo do ex-global, com passagens por vários veículos e a publicação de livros de grande sucesso.

Lá pelas tantas, o canal dos Saad acusa a mídia de propagar fake news ao cobrir as negociações do agora contratado com a casa. Um erro crasso do comando do canal. Ou do gênio que teve essa ideia. Comprar briga com a imprensa que cobre televisão não é algo aconselhável. Risos.

A rede faz questão de avisar que “Zeca vem para a Band com um formato de remuneração inovador e condizente com os tempos em que vivemos no Brasil e no mundo”. A ênfase no assunto denuncia algum bastidor: estaria um motim prestes a acontecer? Especula-se que Camargo recebia cerca de R$ 300 mil na Globo. É pouco provável que ele tenha acertado com o canal ganhando menos de um terço disso.

A Band, agindo meio que para evitar uma rebelião, avisa que “agradece a todos nossos colaboradores, de todas as áreas do Grupo, que são incansáveis na luta diária, com dedicação e esforço, na superação dos desafios dos novos tempos. A eles devemos respeito e gratidão”. Huuuuuuum!

E completa: “Também aos nossos parceiros, telespectadores, ouvintes, clientes, fornecedores e amigos, que tenham certeza que estamos com o olhar para o futuro, cuidando do presente e respeitando nossa história”. Interessante, muito interessante, interessantíssimo.

O trecho soa como: “Olha, não custou caro, foi uma pechincha. Ele receberá em chocolates. Somos todos ‘pobrinhos’, fiquem tranquilos”. Engraçado, né? A genialidade é uma delícia.

CONTINUE LENDO →

João Paulo Dell Santo consome TV e a leva a sério desde que se entende por gente. Em 2009 transformou esse prazer em ofício e o exerceu em alguns sites. No RD1, já foi colunista, editor-chefe, diretor de redação e desde 2015 voltou a chefiar a equipe. Pode ser encontrado nas redes sociais através do @jpdellsanto ou pelo email jpdellsanto@rd1.com.br.