Band terá que desembolsar mais de meio milhão por dívidas com a Florida Cup

Florida Cup
Florida Cup vence ação judicial contra a Band (Imagem: Divulgação / Florida Cup)

A Band foi condenada pela Justiça de São Paulo e pagar uma indenização de R$ 549.131,22 aos organizadores da Florida Cup, responsáveis pelo torneio amistoso de futebol com clubes dos Estados Unidos, do Brasil e de outros países. A briga judicial começou por causa do campeonato de 2018.

Os representantes do campeonato moveram uma ação em dezembro de 2020 sob o argumento que a emissora paulista estava se recusando a pagar a dívida. Segundo o Metrópoles, a sentença foi dada no dia 4 de agosto, e o acordo foi homologado no dia 15 de setembro.

Como acordo para o parcelamento do montante em 12 vezes, a Band assinou um termo, uma espécie de juros, de 12% no valor devido. A quantia total chegou ao número de R$ 615.026,25.

Caiu no colo da Band os honorários advocatícios do processo, orçados em R$ 56.430,53. Band e os organizadores da Florida Cup fecharam um acordo para o pagamento em quatro vezes.

Em nota, a emissora da família Saad informou que “a situação jurídica envolvendo a Florida Cup está devidamente resolvida em um acordo firmado entre as partes”.

Polêmica

A Band se envolveu em outra questão crucial sobre o seu futuro, mas desta vez sem relação com processos. Com a iminente saída de José Luiz Datena da TV para concorrer às eleições em 2022, saiu a informação que o Brasil Urgente estava incerto na grade.

Em conversa com Catia Fonseca, na divisão de tela Melhor da Tarde/Brasil Urgente, o apresentador explicou: “Saiu uma reportagem dizendo que, se eu fosse candidato a qualquer coisa, a Band teria o objetivo de acabar o programa. Coisa nenhuma! O Johnny Saad [presidente do Grupo Bandeirantes] acabou de me confirmar que, mesmo que eu saia candidato, o programa vai continuar”.

“Ainda bem! Ele continua com outra pessoa. Mesmo porque tem um monte de Datena aí, o Joel, o Vicente. Eles podem continuar no meu lugar”, cogitou. “Se eu for eleito a um cargo executivo, eu não posso ficar na televisão”, lembrou.

“Essa conversa é boa para tranquilizar o povo aqui dentro. Ficam saindo notícias que dão perspectiva de mais gente desempregada. Não existe isso. Se eu sair candidato, e está programado para que saia, o Brasil Urgente continua no ar”, avisou.

“O programa é líder de audiência há 20 anos! Como vai tirar do ar e deixar tanta gente boa desempregada? Temos a melhor equipe de jornalistas e a melhor equipe técnica do país”, cravou.

Da Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›